GORUTUBANO É ORDENADO NA ARQUIDIOCESE DO RIO DE JANEIRO: PADRE ANDRÉ NASCIMENTO DE JESUS

  • Ordenação do Frei André foi neste fim de semana e teve a presença da mãe 

  • Aos 13 anos, quando fez a primeira Eucaristia, André, que nasceu em Janaúba, sentiu o chamado maior 

  • “A vocação é um chamado de Deus. Deus nos chama, mas a resposta é sempre humana”, cita o agora Padre André 

  • Padre André celebrou a primeira missa Eucarística nesse sábado, 12 de dezembro 

Fotos divulgação

O janaubense Padre André ao lado dos pais Ângela e Manoel Nascimento de Jesus em 7 de março de 2020, na ordenação diaconal de André na Paróquia Santa Clara, na Vila Bethânia, na cidade de Viana, região metropolitana de Vitória, estado do Espírito Santo. 

Fotos divulgação

O gorutubano André Nascimento de Jesus sendo ordenado Padre pelo Cardeal Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta, no dia 11 de dezembro de 2020, no Rio de Janeiro. 

JANAÚBA (por Oliveira Júnior) – “Exercer o nosso ministério presbiteral como ofício de amor e de fidelidade”. Com essa expressão o Frei André Nascimento de Jesus agradeceu o apoio e definiu como será a atuação a partir de agora que foi ordenado Padre. Ele é gorutubano de Janaúba-MG, onde nasceu no dia 25 de dezembro de 1981, e foi ordenado na Arquidiocese do Rio de Janeiro nessa sexta-feira, dia 11 de dezembro.

O Cardeal Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta coordenou a ordenação presbiteral do janaubense Frei André e do Frei Michel Padilha dos Santos, natural de São Miguel do Guaporé, estado de Rondônia. Eles são da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos, província Nossa Senhora dos Anjos, estados do Rio de Janeiro e Espirito Santo.

Fotos divulgação

Acompanhado da mãe Ângela e da irmã Elisângela, André entra no Santuário Basílica de São Sebastião, onde foi a ordenação presbiteral. O pai Manoel não pode ir.

Cumprindo o chamado que sentiu quando fez a primeira Eucaristia, o Frei André não conteve a emoção ao entrar no Santuário Basílica de São Sebastião acompanhado da mãe Ângela Francisca de Jesus e da irmã Elisângela Francisca de Jesus (são 12 irmãos). O pai Manoel Nascimento de Jesus não pode ir. Os familiares acompanharam pelas redes sociais a celebração eucarística em ação de graças realizada nesse santuário localizado na Tijuca, no Rio Janeiro.

Fotos divulgação

Padre André celebrou a sua primeira missa eucarística nesse sábado, dia 12 de dezembro, no Santuário Basílica de São Sebastião, no Rio de Janeiro.

O frei gorutubano André já celebrou a sua primeira missa eucarística na condição de Padre. Isso foi nesse sábado, 12, no mesmo local onde foi a ordenação, na data anterior. A vontade dele em ser sacerdote começou a evidenciar ainda na infância. E hoje, aos 38 anos – completará o 39º aniversário no dia de Natal – o menino de Janaúba já exerce a missão de evangelização perante a comunidade católica.

Ele foi incisivo na caminhada vocacional e atendeu ao chamado de Deus. Esse chamado, segundo André, foi manifestado no período em que fez a primeira Eucaristia. Naquela ocasião, o filho de Ângela e Manoel Nascimento de Jesus estava com 13 anos de idade. Na adolescência, entre os 15 e 16 anos, André participava dos encontros vocacionais em Janaúba. Foram cinco anos de ajuda comunitária acerca da reflexão dentro de si, da vocação e de descobrir o chamado de Deus.

Fotos divulgação

Dona Ângela Nascimento com os filhos André e Elisângela no Santuário Basílica de São Sebastião, no Rio de Janeiro, no dia 6 de fevereiro de 2020, data em que o então Frei André professou os votos perpétuos.

“A vocação é um chamado de Deus. Deus nos chama, mas a resposta é sempre humana. O primeiro chamado é a vida. A vida como um grande dom de Deus”, relatou o Padre André Nascimento em entrevista ao site dos Capuchinhos do Brasil. Em setembro de 2002, o jovem janaubense embarcou para a cidade do Rio de Janeiro onde fez parte de encontro vocacional na Congregação Sagrada Família.

Fotos divulgação

O janaubense Frei André (hoje Padre André) no Santuário Basílica de São Sebastião, no Rio de Janeiro, após professar os votos perpétuos, no dia 6 de fevereiro de 2020.

Nesse mesmo ano, André foi convidado pela equipe vocacional da Diocese de Janaúba, então com dois anos de existência, para uma experiência em 2003 no seminário na cidade onde nasceu. Naquela ocasião, no final de 2003, aos 21 anos, o gorutubano contou com o apoio do Reitor do Seminário, Padre Joaquim, e do Bispo da Diocese de Janaúba, Dom José Mauro Pereira Bastos, para uma experiência na vida religiosa, então por dois anos fora do seminário.

Em 2005. “tomei a decisão de fazer uma nova experiência na ordem dos Clérigos Regulares de São Paulo (Barnabitas), e por 2 anos e meio fiz esta experiência, por motivo do destino no ano de 2007, conheci os frades capuchinhos na qual eu me encantei pelo carisma e alegria dos freis”, menciona o janaubense na entrevista concedida em março deste ano.

Fotos divulgação

Ordenação presbiteral realizada pelo Cardeal Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani Tempesta: Padre André, de Janaúba.

No final de 2007, André foi aprovado para fazer uma nova experiência na qual está até hoje, experimentado e bebendo desde carisma na qual ele foi escolhido para viver a menoridade e a Fraternidade. Treze anos atrás, o janaubense iniciou o processo de formação em 2007 tendo feito o aspirantado e postulado entre 2008 e 2011, período em que morou nas cidades de Santa Tereza-ES, e Duque de Caxias-RJ

Iniciou o noviciado em Teresópolis e depois de um ano professou seus primeiros votos no dia 20 de novembro de 2016. Cursou Filosofia e Teologia, concluindo os estudos em 2019.

Professou os votos perpétuos em 6 de fevereiro de 2020 e recebeu o diaconato no dia 7 de março de 2020 e o ministério presbiteral em 11 de dezembro de 2020.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

COLISÃO FATAL ENTRE ÔNIBUS E CAMINHÃO NA BR-122, EM JANAÚBA: UMA PESSOA MORRE POR TRAUMATISMO CRANIOENCEFÁLICO

ACIDENTE NA MG-401, PERTO DE JANAÚBA; UMA PESSOA MORREU E OUTRA FICOU FERIDA: CAMINHÃO TOMBOU

GOVERNADOR ANUNCIOU NESTE SÁBADO A INCLUSÃO DO NORTE DE MINAS NA “ONDA ROXA”: AÇÃO CONTRA A COVID