COM O RISCO EM TER A LUZ CORTADA, DÍVIDA DO HOSPITAL REGIONAL DE JANAÚBA COM A CEMIG SUBIU DE R$ 2,6 MILHÕES PARA R$ 3,4 MILHÕES, SEM CORREÇÃO

  • Dados da Cemig apontam que débito do Regional subiu em R$ 800 mil em um ano e, se aplicados juros e correção, dívida pode ficar acima de R$ 5 milhões 

  • Há um ano a Cemig tenta a renegociação para que, assim, o hospital de Janaúba fique adimplente e possa receber doações da própria empresa de energia elétrica 

  • Hospitais de Porteirinha, Espinosa, Francisco Sá, Brasília de Minas, São Francisco e Montes Claros já receberam equipamentos doados pela Cemig: em dia com a conta de luz 

Foto Oliveira Júnior

Hospital Regional de Janaúba: dívida milionária referente às contas de energia elétrica. 

JANAÚBA (por Oliveira Júnior) – Um ano atrás, mais precisamente no dia 4 de novembro de 2019, veio a público a informação de que o Hospital Regional de Janaúba teria uma dívida milionária com a Cemig por conta de atrasos no pagamento da conta de luz. Isso foi dito em reunião ordinária na Câmara de Vereadores desta cidade. Naquela ocasião, o hospital devia R$ 2,6 milhões – sem correção e juro – e a concessionária de energia elétrica sinalizava para a renegociação. (confira AQUI )

Passado um ano, a situação de inadimplência permanece. Pelo menos é o que o site do jornalista Oliveira Júnior constatou nessa semana perante dados da Cemig. De acordo com as recentes informações, a dívida hoje seria de R$ 3,4 milhões da Fundação Hospitalar de Janaúba, mantenedora do Hospital Regional, com a Companhia Energética de Minas Gerais. Isso sem a aplicação de juros e correções.

Sendo assim, o débito apresenta um aumento de R$ 800 mil em um ano. Conforme os dados da companhia, a dívida nessa semana seria de R$ 3.400.565,19. Com juros legais, multa legal por atraso de pagamento e correção monetária, o valor da dívida pode extrapolar os R$ 5 milhões e até aproximar dos R$ 6 milhões.

Essa inadimplência pode levar o Hospital Regional de Janaúba ao drama de consumidores que tiveram o fornecimento de energia elétrica cortado devido a falta de pagamento da conta de luz. Para evitar esse risco em ter a luz cortada, a direção do hospital pode renegociar com a Cemig. No entanto, até então esse entendimento não avançou. A companhia informa que há um ano tenta firmar as tratativas.

Mesmo que, por enquanto, o fornecimento de energia ao maior hospital da região da Serra Geral de Minas seja mantido, apesar da dívida milionária com a Cemig, o Hospital Regional de Janaúba fica impedido de receber doações por parte justamente da empresa de energia elétrica que tem ajudado outros hospitais do Norte de Minas, os quais mantêm um bom entendimento com a Cemig.

Hospitais de Porteirinha e Espinosa, ambas cidades localizadas na região da Serra Geral, da qual Janaúba é cidade polo, foram contemplados com doações de equipamentos feitas pela Cemig. São equipamentos para as áreas de lavanderia e iluminação. Isso porque essas unidades de saúde estão adimplentes, ou seja, não devem a conta de luz ou então tenham renegociados os débitos.

Outros hospitais do Norte de Minas também vêm recebendo equipamentos doados pela Cemig por estarem na condição de adimplência. O Hospital Universitário de Montes Claros recebeu uma autoclave avaliado em torno R$ 450 mil, quase meio milhão de reais. A autoclave tem como função a esterilização de materiais que são utilizados nos processos cirúrgicos.

O Hospital Municipal de Francisco Sá foi contemplado também com equipamento para Central de Materiais Esterilizados (CEME). Essa doação foi feita pela Cemig no final do ano passado. Hospitais de São Francisco e Brasília de Minas, dentre eles, têm recebido apoio e doações da companhia energética do estado.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

POSSÍVEL IMAGEM DE NOSSA SENHORA NA SERRA ATRAI CENTENAS DE PESSOAS TODOS OS DIAS À VERDELÂNDIA

ACIDENTE NA MG-401, PERTO DE JANAÚBA; UMA PESSOA MORREU E OUTRA FICOU FERIDA: CAMINHÃO TOMBOU

SISTEMA DE SAÚDE VERIFICA CASO SUSPEITO DE CORONAVÍRUS EM JANAÚBA