PAIXÃO PELA GASTRONOMIA MOVE ALUNOS DA FUNORTE, VALORIZADOS PELO MERCADO

Foto divulgação

Turma do curso de Gastronomia da Funorte, campus de Montes Claros. 

MONTES CLAROS (por Adriana Queiroz) – O montes-clarense Anderson Leonardo Alves Pereira, nasceu em uma família humilde, porém de gente muito batalhadora. É o caçula de nove filhos. O pai lavrador e a mãe dona de casa sempre incentivaram os filhos a estudar. Anderson viu a sua vida mudar quando decidiu ingressar no curso de Gastronomia da Funorte. Prestes a se formar, ele já conquistou seu espaço no mercado: tem o próprio negócio - uma casa de eventos, a Atriun Eventos, onde coloca em prática o que aprendeu no curso.

“Sempre gostei da alquimia dos alimentos. A ciência dos alimentos é surpreendente e conhecê-la, entendê-la, é fundamental para quem deseja desenvolver técnicas e habilidades ligadas às transformações físico-químicas dos alimentos na sua preparação. Conheço um pouco da gastronomia de alguns países, mas nada se compara com a cozinha norte-mineira”, conta Anderson.

O curso superior de Tecnólogo em GastronomiadoICS/Funorte é o único no Norte de Minas. Além de uma curta duração (apenas 2 anos e meio), tem como mais evidente atrativo a altíssima empregabilidade no segmento gastronômico, em franca expansão nos últimos anos. Os acadêmicos são demandados desde o primeiro período do curso para atividades remuneradas.

Foto arquivo pessoal

EMPREENDEDOR - Anderson já conquistou seu espaço no mercado: tem o próprio negócio.

“Vale destacar que a Gastronomia ICS/Funorte é o melhor curso do Brasil, de acordo com o Sinaes/Enade2018, resultado do trabalho abnegado de o qualificado corpo docente e dos investimentos contínuos em infraestrutura”, diz Jonas Sacchetto, coordenador do curso há oito anos.

Ele conta que o gastrólogo tem um vasto campo de atuação profissional, um dos segmentos mais prósperos da economia internacional. Além de bares e restaurantes (dos mais diversos tipos e especialidades), pode também atuar em eventos e cerimoniais, confeitaria e panificação, cafés e comércio de insumos, consultoria gastronômica e sommelier (especialização em bebidas), home chef (atendimento domiciliar para clientes especiais), hotéis e pousadas (turismo), food service (empresas, hospitais e governos), dentre tantas outras possibilidades.

Foto arquivo pessoal

DOM - Daniela trocou o Direito pela Gastronomia.

“A gastronomia é uma carreira profissional diferente: envolve paixão. Nesse sentido, a remuneração deve ser relativizada, pois trabalhar com aquilo que se ama é um privilégio. Contudo, o curso tem sua formação direcionada para o empreendedorismo, estimulando os acadêmicos a serem donos do próprio negócio. Hoje, temos egressos atuando em diversas partes do Brasil e até no exterior. Além da visita de egressos de sucesso, há uma constante interação com a comunidade gastronômica local e regional (empresários, chefs, especialistas, intelectuais, dentre outros), sempre presentes e entusiastas das bancas e eventos promovidos pela Gastronomia ICS/Funorte, estabelecendo assim uma forte rede de parceiros”, diz Sacchetto.

SERVIÇO

Para ingressar na Gastronomia Funorte, basta fazer o vestibular on-line (www.funorte.edu.br) ou utilizar a nota do Enem. Informações: (38) 9828-8549; (38) 2101-9292 ou 98826-8821 e (38) 9828-8549 Instagram: @funorteoficial

Sonho de criança realizado na Funorte

O amor pela gastronomia levou Daniela Amaral Lessa, aluna do 5º período, a mudar de profissão. Ela vem de uma família onde várias tias e as avós sempre estiveram ligadas à gastronomia. Por isso, desde menina trabalhava esse talento, esse amor pela culinária.

Formada em Direito em Belo Horizonte, ela deixou o dom da culinária guardado em alguma gaveta das lembranças de menina. Mas quando regressou a Montes Claros, há três anos, decidiu que era hora de retomar aquela história.

“Na oportunidade, meus pais, principalmente, minha mãe Janete, me apoiaram profundamente na decisão de cursar gastronomia, uma vez que sempre me realizei dentro de uma cozinha. Voltei à faculdade, com uma idade a mais do que meus colegas, mas essa maturidade me fez aproveitar e usufruir o máximo desse curso”, afirma.

Desde o primeiro período, Daniela se via como uma pessoa que faria do aprendizado no curso uma profissão. E, a partir daí, se entregou completamente à faculdade, a estudar, a conhecer e, principalmente, a praticar. “Sou muito feliz na Funorte, sempre tive apoio do Jonas, dos professores, da faculdade, participando de concursos, onde fui vencedora, quando na festa dos catopés, elaboramos pratos com produtos da agricultura familiar”. (Fonte: O Norte)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

POSSÍVEL IMAGEM DE NOSSA SENHORA NA SERRA ATRAI CENTENAS DE PESSOAS TODOS OS DIAS À VERDELÂNDIA

ACIDENTE NA MG-401, PERTO DE JANAÚBA; UMA PESSOA MORREU E OUTRA FICOU FERIDA: CAMINHÃO TOMBOU

SISTEMA DE SAÚDE VERIFICA CASO SUSPEITO DE CORONAVÍRUS EM JANAÚBA