CANSADOS, TRÊS RAPAZES SE PERDEM EM MATA NA SERRA DO TAQUARIL, EM JANAÚBA, E SÃO ORIENTADOS POR BOMBEIROS EM HELICÓPTERO PARA DEIXAR O LOCAL

  • Câimbras, tonturas, sem água, dividindo três tangerinas para aliviar a sede e ainda enfrentaram a chuva numa mata 
  • Sem condição de pousar, comandante do helicóptero instruiu rapazes a seguirem por um caminho onde uma equipe de bombeiros se encontrava 
Foto CB
Bombeiros da 3ª Companhia Especial de Operações Aéreas ajudam no resgate de três rapazes que, cansados, se perderam em mata na serra de Taquaril, ao lado do lago da barragem do Bico da Pedra, em Janaúba, no dia 16 de maio de 2020.

JANAÚBA (por Oliveira Júnior) – Três rapazes que se perderam na serra do Taquaril, em Janaúba, neste fim de semana durante uma trilha a pé foram encontrados e resgatados por equipes do 6º Pelotão do Corpo de Bombeiros de Janaúba e da 3ª Companhia Especial de Operações Aéreas (CEOA) na tarde e noite desse sábado, dia 16 de maio. O trio estava cansado e com dores musculares.
A aventura iniciou por volta de 6h da manhã de ontem, sábado, com base num planejamento para uma trilha a ser realizada por três pessoas: um homem de 38 anos e dois jovens de 17 anos. A intenção do trio era caminhar pela serra de Taquaril nas imediações da barragem do Bico da Pedra em direção à comunidade de Taquaril, observando o lago da represa formada no rio Gorutuba.
Os rapazes iniciaram a caminhada nas proximidades do campus da Unimontes, que fica a poucos metros após a barragem. O trio seguiu a trilha objetivando apreciar a natureza e ao mesmo tempo mostrar as próprias condições físicas. O veterano do trio relatou que tem conhecimento básico em localização e primeiros socorros e foi o responsável pelo planejamento da trilha.
Tudo corria bem até 70% do trecho. “Foi quando um dos integrantes da caminhada, iniciante, começou a sentir tortura e dores de cabeça...não demorou muito para o outro começar a sentir câimbras”, mencionou o mais velho. Diante dessa situação e pensando na saúde dos outros dois, ele tomou a decisão em diminuir a trilha em três quilômetros. A previsão era caminhar entre mato e serra em torno de 15 quilômetros.
Naquela ocasião, no final da manhã de sábado, o trio havia feito o percurso de aproximadamente 10 quilômetros. Optaram por um atalho que, inclusive, estaria no planejamento para caso eventual, como o ocorrido. Entretanto, o trio foi surpreendido como o trecho em mata muita fechada e com isso necessitava de esforço para superar os obstáculos. Não foi fácil. Um dos trilheiros perdeu a água que carregava. Para suprir a sede, eles definiram pelo uso racional das três tangerinas que ainda possuíam. Um gomo da fruta para cada um conter o cansaço.
O veterano do trio seguia na frente abrindo caminho com o uso de uma foice que teria encontrado no topo da serra. Mesmo assim teve dificuldades e precisou algumas vezes parar no sentido de repor as energias físicas. Pela frente os rapazes depararam com cobras, uma vegetação com espinhos e ainda passar por cercas. “Achamos uma pequena clareira (aberto na mata) de aproximadamente cinco metros quadrados (isso foi por volta das 14h) depois de 1 hora sem água e tendo apenas 1 tangerina, estávamos exaustos e muito arranhados, minhas mãos e pés estavam quase em sangue vivo por conta dos calos...já não havia forças e o desânimo começou a ficar forte”, relata um dos rapazes.
Com o uso de telefone celular, o trio entrou em contato com o 6º Pelotão do Corpo de Bombeiros de Janaúba em busca de ajuda para sair da mata na serra. Com as informações, os bombeiros planejaram a estratégia de resgate. Uma equipe do CBMMG seguiu numa motocicleta, uma vez que o acesso à serra não é tão favorável para o veículo da unidade de resgate. Numa rápida avaliação do fato e das condições climáticas e da localidade, os bombeiros solicitaram o apoio da 3ª Companhia Especial de Operações Aéreas (CEOA) do Corpo de Bombeiros, com sede em Montes Claros, que enviou uma equipe em helicóptero.
Enquanto aguardavam a chegada dos bombeiros, inclusive a equipe em aeronave, os rapazes enfrentaram a chuva na serra de Taquaril. Como não tinha água potável, eles retiraram as camisas e as coloraram juntamente com os recipientes para coletar a água da chuva e depois beberam. “Bebemos água das folhas das plantas”, disse um dos trilheiros.
Por volta de 17h o helicóptero do Corpo de Bombeiros sobrevoava a região da serra de Taquaril, que fica ao lado do lago da barragem do Bico da Pedra. Os trilheiros sinalizaram com lanternas de celulares e agitaram as blusas em hastes de madeira. Porém, a equipe de resgate aéreo não observou possivelmente afetada pelo clima.
Pouco tempo depois os rapazes receberam ligação do Corpo de Bombeiros e houve a troca de informações sobre a localização e distância onde o trio se encontrava. O tempo estava escuro. O resgate aéreo avistou os rapazes diante da sinalização com a lanterna dos telefones celulares. Entretanto, o pouso da aeronave não era seguro naquele momento. Em seguida, o piloto do helicóptero orientou os rapazes com relação a uma trilha distante em torno de 400 metros do local onde eles estavam.
O intercâmbio aéreo e terrestre foi fundamental para os rapazes saírem da mata, cortando mato, passando pela trilha indicada pela equipe da 3ª Companhia Especial de Operações Aéreas e até uma estrada onde o resgate foi completado por equipe do 6º Pelotão do Corpo de Bombeiros de Janaúba que conduziu o trio até onde um sítio onde foi acolhido. “Agradeço muito a Deus pela tranquilidade, pela chuva, pela foice que está comigo e vou devolvê-la em algum momento. Agradecemos aos bombeiros e todos que se preocuparam conosco”, finaliza o rapaz.
Os bombeiros do 6º Pelotão do Corpo de Bombeiros de Janaúba avaliaram a situação física dos três rapazes e não constataram nenhum trauma aparente, diante disso não sendo necessária a condução deles para a unidade hospitalar.

Comentários

Thiago disse…
Me chamo Thiago, sou o dono da foice, pois é um dos nossos meios para pode dar manutenção na pista pela qual estavam subindo vocês!
Parabéns ao Corpo de Bombeiros Militar, pelo excelente trabalho e deem todos graças a Deus por tudo ter saído certo e poder ter salvo a todos com saúde e vida ainda. Vida esta, que todos devem celebrar e valorizar mais de agora pra frente, além de poderem saido ilesos dessa situação e mais com essa experiência, talvez eles possam ter aprendido também a se comunicarem a respeito da intenção de se fazer uma trilha, dando ciência às autoridades, aos bombeiros e afins para antes de fazerem esse tipo de aventura, sendo possível uma previsão de chegada mais tranquila e sob a supervisão de agentes profissionais de resgate, em caso de um desvio de rota no planejamento, que leve a uma situação semelhante. O aprendizado pode se tornar uma belo livro... pensem nisto! E sendo possível, eu creio que ajudará na reflexão do acontecido e também poderá instruir aos inexperientes e contar uma bela história com um final FELIZ!

Luciane Carvalho de Oliveira
Professora de Língua Estrangeira, ex-instrutora do Curso Atendimento ao Turista na Microlins - 2007. Ex-coordenadora do Turismo da Prefeitura de Janauba-MG (2007-2011)
Atualmente, morando nos EUA.

Postagens mais visitadas deste blog

COLISÃO FATAL ENTRE ÔNIBUS E CAMINHÃO NA BR-122, EM JANAÚBA: UMA PESSOA MORRE POR TRAUMATISMO CRANIOENCEFÁLICO

ACIDENTE NA MG-401, PERTO DE JANAÚBA; UMA PESSOA MORREU E OUTRA FICOU FERIDA: CAMINHÃO TOMBOU

GOVERNADOR ANUNCIOU NESTE SÁBADO A INCLUSÃO DO NORTE DE MINAS NA “ONDA ROXA”: AÇÃO CONTRA A COVID