PRECARIEDADE NA ESTRUTURA DO MERCADO MUNICIPAL DE JANAÚBA; REFORMA DEVERIA TER SIDO CONCLUÍDA HÁ 5 MESES

  • Telhado comprometido, calçadas sem piso e banheiros sem pias, portas e lâmpadas 
  • Hoje, sábado, dia 15, produtores e população dividiram o espaço da feira com o vazamento do esgoto; feirantes encontraram cobra na feira
  • Terraço do mercado vira dormitório sem paredes, portas e janelas 
Fotos Oliveira Júnior
Mercado municipal de Janaúba, sábado, 15 de fevereiro de 2020: Telhado comprometido, calçadas sem piso, banheiros sem pias, portas e lâmpadas e com “apartamento” no terraço. 
Fotos Oliveira Júnior
Calçada entre os boxes de açougues e lojas e a área da feira do mercado de Janaúba, dia 15 de fevereiro de 2020.

JANAÚBA (por Oliveira Júnior) – 37 anos. Esse é o tempo de existência do Centro de Abastecimento Integrado de Janaúba (Ciajan), conhecido como mercado municipal. Nos últimos 10 anos já foram destinados vários recursos que ultrapassam a um milhão de reais para a manutenção dessa unidade de comercialização. Por último, foram R$ 600 mil de emendas parlamentares para uma ampla reforma no mercado. 
Fotos Oliveira Júnior
No banheiro masculino, somente uma das oito pias em funcionamento neste sábado, dia 15 de fevereiro de 2020. 
Fotos Oliveira Júnior
Terraço do mercado municipal de Janaúba, dia 15 de fevereiro de 2020: um dormitório ao ar livre.

Esses R$ 600 mil originaram de emendas parlamentares do deputado federal Diego Andrade (PSD-MG) e do ex-deputado federal José Saraiva Felipe (MDB-MG), no mandato anterior. A intenção era repaginar o mercado de Janaúba em toda a sua estrutura física, principalmente a parte construída em 1982 e inaugurada em janeiro de 1983. A demora da prefeitura em encaminhar o projeto dessa reforma quase resultaria na perda do recurso.
Fotos Oliveira Júnior
Cobra encontrada na área da feira do mercado de Janaúba neste sábado, 15 de fevereiro de 2020. 
Fotos Oliveira Júnior
Essa árvore na parte externa do mercado de Janaúba caiu há mais de uma semana e até o final da manhã deste sábado, dia 15 de fevereiro, não teria sido retirada. 
Fotos Oliveira Júnior
O teto rebaixado feito por comerciante desabou diante do vazamento na cobertura do mercado municipal de Janaúba.

Na verdade, o recurso já estava disponível desde o dia 30 de dezembro de 2016. No dia 24 de setembro de 2015, quando o deputado Diego Andrade esteve em Janaúba houve a apresentação do projeto técnico da reforma do mercado. O deputado se prontificou a ajudar e em seguida encaminhou a solicitação ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. O pedido foi acatado.
Janaúba corria o risco de perder esse recurso para a reforma do mercado, uma vez que a vigência desse convênio iniciou em 30 de dezembro de 2016 com término em 30 de março de 2019. De acordo com informação da gerência municipal de convênio, a licitação foi feita no segundo semestre de 2018, seis meses antes de findar o prazo do convênio.
Fotos Oliveira Júnior
Material oriundo do vazamento da caixa de esgoto do mercado na rampa de acesso à feira, neste sábado, dia 15 de fevereiro de 2020. 
Fotos Oliveira Júnior
Banheiro feminino: sem porta e base do vaso danificada. Isso é no mercado municipal de Janaúba neste sábado, dia 15 de fevereiro de 2020. 
Fotos Oliveira Júnior
Calçada sem piso e com alguns buracos sem proteção.

O executivo municipal refez o projeto e incluiu o sistema de energia fotovoltaica que não estava na intenção inicial e consumiu pouco mais da metade do recurso que, em sua totalidade, seria para a ampla reforma no mercado.
De R$ 580 mil das emendas parlamentares dos dois deputados, R$ 292 mil foram para as placas de energia solar no telhado do mercado, enquanto que R$ 287 mil ficaram para a reforma do mercado que, em anúncio publicitário no centro de abastecimento, consta o início dessas obras em  17 de setembro de 2018 e término em 17 de setembro de 2019, ou seja, o prazo de um ano. No entanto, pelo que se nota no local, a obra não terminou e já se passaram cinco meses do prazo estabelecido para a conclusão do serviço.
Fotos Oliveira Júnior



Na parte antiga do Ciajan (mercado municipal) verifica-se que praticamente nada foi feito. Além da precariedade do sistema hidráulico e de esgotamento, como foi constatado na manhã deste sábado, dia 15 de fevereiro, os sanitários masculino e feminino continuam com os problemas antigos: pias sem torneiras e também sem a bacia, no banheiro dos homens de oito pias apenas uma funciona; alguns sanitários individuais não têm portas tanto no setor feminino quanto na ala masculina; iluminação artificial precária no banheiro masculino, enquanto que no banheiro feminino as lâmpadas não acendem.
Fotos Oliveira Júnior



As calçadas internas estão sem piso e com alguns buracos sem proteção. Num dos boxes interno parte do teto rebaixado – feito pelo comerciante – desabou e no dia de chuva há vazamento pelo telhado do mercado. Há mais de uma semana uma árvore caiu e os galhos não foram recolhidos. Neste sábado, 15, durante a feira, os feirantes encontraram e mataram uma cobra que circulava pelas barracas.
Fotos Oliveira Júnior



Parte do terraço vem sendo ocupada por um dormitório ao ar livre, onde há uma cama improvisada, televisão, utensílios domésticos e outros objetos. No mesmo terraço há uma sala ambiental com exposição, ao ar livre, de plantas.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

POSSÍVEL IMAGEM DE NOSSA SENHORA NA SERRA ATRAI CENTENAS DE PESSOAS TODOS OS DIAS À VERDELÂNDIA

ACIDENTE NA MG-401, PERTO DE JANAÚBA; UMA PESSOA MORREU E OUTRA FICOU FERIDA: CAMINHÃO TOMBOU

SISTEMA DE SAÚDE VERIFICA CASO SUSPEITO DE CORONAVÍRUS EM JANAÚBA