RACIONAMENTO DE ÁGUA É OFICIALIZADO EM MONTES CLAROS E INICIA NO PRÓXIMO DOMINGO, DIA 17 DE NOVEMBRO

Foto Daniel Versiani
Barragem de Juramento nessa quarta-feira, dia 13 de novembro, com 14% da sua capacidade: local onde é captada água para abastecer a cidade de Montes Claros.

MONTES CLAROS (por Girleno Alencar) – O racionamento de água em Montes Claros volta a ser realizado a partir do próximo domingo, dia 17, com duração de 24 horas. A cidade foi dividida em cinco polos, sendo que em cada um ficará sem água por três dias da semana. Parte da população, já convive com o racionamento de água há cerca de 20 dias. O presidente da Copasa, Carlos Eduardo Tavares, se reuniu com o prefeito Humberto Souto na manhã de terça-feira, dia 12, quando anunciou o rodízio de água. Porém tanto a Prefeitura como a Copasa esconderam o fato. A população somente tomou conhecimento depois que o técnico de meio ambiente da estatal, José Ponciano Neto, postou em site de notícias.
Desde setembro de 2018 que a Copasa suspendeu o racionamento de água em Montes Claros, depois de três anos, onde em alguns momentos, a população ficou até 36 horas sem água. Na época, véspera da eleição, as acusações eram que o racionamento foi suspenso para favorecer politicamente o então governador Fernando Pimentel, que veio a cidade festejar o assunto. Na semana passada o Jornal GAZETA divulgou com exclusividade que a Copasa pretendia retornar com o racionamento caso não ocorresse chuvas até o dia 10. No dia 12, a direção da empresa se reuniu com o prefeito de Montes Claros, pois a concessão é municipal.
O procurador municipal Otávio Batista Rocha Machado explica que além de comunicar ao prefeito Humberto Souto o novo racionamento, o presidente da Copasa, Carlos Eduardo Tavares anunciou que ainda esse mês inicia o projeto para trazer água do rio São Francisco, na cidade de Ibiaí, até Montes Claros, acoplando a adutora do rio Pacuí. No mês de janeiro de 2020 será publicado o edital e a licitação ocorre até junho. No mês de julho será dada a ordem de serviço. As obras começam em agosto, de 2020, e em agosto de 2021 o novo sistema entra em funcionamento.
O técnico em meio ambiente José Ponciano Neto, na nota divulgada nas redes sociais, explica que “diante do longo período de estiagem que vem impactando diretamente a disponibilidade de vazão das fontes de produções dos Rios do Alfeirão (Lapa Grande); Porcos; Pacuí; Saracura; Juramento; Canoas e Verde Grande (sazonal) – os três últimos já secos. O presidente da Copasa Carlos Eduardo Tavares acompanhado dos diretores de operação e técnico, durante uma reunião com o prefeito Humberto Souto e o procurador do município, deliberaram o início do rodízio a partir do dia 17 de novembro”.
Informa ainda que “esta medida enfoca garantir o fornecimento de água aos moradores da cidade durante o período crítico. A Companhia está adotando o rodízio como medida emergencial, portanto, equalizando a distribuição de água nas partes mais altas e baixas. Foi uma decisão acertada, diante do anseio da população que há tempos vem implorando para que o rodízio voltasse “dia sim – dia não”, diante dos desperdícios observados. (Fonte: jornal Gazeta Norte Mineira, dia 14/11/2019)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

COLISÃO FATAL ENTRE ÔNIBUS E CAMINHÃO NA BR-122, EM JANAÚBA: UMA PESSOA MORRE POR TRAUMATISMO CRANIOENCEFÁLICO

ACIDENTE NA MG-401, PERTO DE JANAÚBA; UMA PESSOA MORREU E OUTRA FICOU FERIDA: CAMINHÃO TOMBOU

GOVERNADOR ANUNCIOU NESTE SÁBADO A INCLUSÃO DO NORTE DE MINAS NA “ONDA ROXA”: AÇÃO CONTRA A COVID