DADOS DO DIG APONTAM QUE NOS ÚLTIMOS TRÊS ANOS O PIOR NÍVEL DE ÁGUA NA BARRAGEM DO BICO DA PEDRA FOI EM 2017

  • Hoje, 19 de setembro, o volume de água na barragem de Janaúba se encontra com 38 centímetros acima da pior situação ocorrida dois anos atrás
  • De ontem para hoje o nível de água na represa de Nova Porteirinha diminuiu em três centímetros 
  • DIG atua com 27% na distribuição de água e liberação para os irrigantes é assegurada até dezembro, se não chover
  • Construída há 40 anos, barragem do Bico da Pedra tem em torno de 15% de água e apresenta redução de 18,80 metros na sua capacidade de volume de água 
Foto Eduardo Gomes
Barragem do Bico da Pedra, dia 26 de fevereiro de 2019, ocasião em que o volume de água se encontrava com 17,17 metros abaixo do nível de transbordamento.

NOVA PORTEIRINHA (por Oliveira Júnior) – Apesar da redução de três centímetros em sua quantidade de água de ontem, quarta-feira, dia 18 de setembro, para hoje, quinta-feira, dia 19, o volume de água na barragem do Bico da Pedra se encontra acima do menor nível ocorrido em 2017, que de 2015 para cá tem sido a pior situação dessa represa em se tratando no acúmulo de água.
De acordo com levantamento realizado pelo site do jornalista Oliveira Júnior junto ao Distrito de Irrigação do Gorutuba (DIG), órgão que monitora o volume de água na represa e responsável pelo distrito para as áreas irrigadas do Projeto Gorutuba, hoje, dia 19, a barragem que fica perto das cidades de Nova Porteirinha e de Janaúba tem mais água do que o menor nível de acúmulo registrado em 2017, que foi a pior situação nos últimos cinco anos.
Neste mês, o nível de água na barragem formada no rio Gorutuba reduziu em 38 centímetros. No mesmo período de setembro do ano passado a diminuição teria sido de 35 centímetros. Numa comparação ao dia 19 de setembro de 2018, nesta quinta-feira, dia 19, o volume de água se encontra com 2,15 metros mais baixo.
Conforme informações repassadas ao site do jornalista Oliveira Júnior pelo DIG, nesta quinta-feira a lâmina de água na represa do Bico da Pedra está 18,80 metros inferiores ao nível de transbordamento. A última vez que essa barragem encheu foi em fevereiro de 2007, ou seja, dez anos atrás. No ano de 2017, dois anos atrás, o volume de água na represa gorutubana ficou 19,18 metros abaixo do seu limite, segundo dados do distrito. Isso implica em dizer que o volume de hoje tem 38 centímetros acima do pior nível verificado dois anos atrás.
Com relação à liberação de água para a irrigação, a diretoria do DIG disse ao site do jornalista Oliveira Júnior que, pelos cálculos, há disponibilidade do sistema fica ativo até dezembro deste ano. Caso chover até lá, esse cronograma poderá ser estendido a considerar que a chuva favorece a reposição no reservatório da barragem e que, nesse período de precipitação, obviamente, a irrigação é suspensa e aproveita a água pluvial.
Há mais de cinco anos, o DIG adota o rodízio no fornecimento de água para os irrigantes, esses recebem a água em até três dias na semana, sendo, em alguns casos, a liberação num dia e a suspensão momentânea por dois dias. O distrito opera hoje em média com 27% da cota de água para a irrigação justamente para alongar o período de garantia de água proveniente da barragem construída há 40 anos.
O volume de água na barragem do Bico da Pedra atualmente correspondente a em torno de 15% da sua capacidade. A Copasa, empresa responsável pela captação, tratamento e distribuição de água para as cidades de Janaúba (incluindo o distrito de Vila Nova dos Poções) e de Nova Porteirinha (com todas as comunidades rurais), continua atuando normalmente, uma vez que a quantidade de água na represa e suficiente para abastecer essas cidades sem racionamento por muito mais tempo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

COLISÃO FATAL ENTRE ÔNIBUS E CAMINHÃO NA BR-122, EM JANAÚBA: UMA PESSOA MORRE POR TRAUMATISMO CRANIOENCEFÁLICO

ACIDENTE NA MG-401, PERTO DE JANAÚBA; UMA PESSOA MORREU E OUTRA FICOU FERIDA: CAMINHÃO TOMBOU

GOVERNADOR ANUNCIOU NESTE SÁBADO A INCLUSÃO DO NORTE DE MINAS NA “ONDA ROXA”: AÇÃO CONTRA A COVID