CRIANÇAS FICAM LONGE DA MÃE PORQUE NÃO TÊM TRANSPORTE PARA LEVÁ-LAS À ESCOLA NO DISTRITO DE QUEM QUEM, EM JANAÚBA, DEVIDO À PRECARIEDADE NA ESTRADA

  • “Fico indignada porque quero meus filhos em casa e são direito de estarem com os pais”, desabafo de uma mãe que mora em comunidade rural
  • Família espera que a atual administração da Prefeitura de Janaúba tome providências para consertar a estrada de Monte Alto ao Quem Quem, uma vez que ficou o mês todo de janeiro sem chover 
  • Empresa de ônibus quer continuar o serviço desde que tenha a devida conservação na estrada para que o deslocamento casa/escola/casa seja feito com segurança e comodidade aos alunos 
Foto divulgação
Trecho da estrada de Monte Alto ao distrito de Quem Quem, município de Janaúba: transporte escolar é afetado pela precariedade na estrada.

JANAÚBA (por Oliveira Júnior) – Cinco horas da madrugada. Esse é o horário que uma família composta de um casal e três crianças já está acordada. O pai vai para a ordenha, enquanto os filhos com 4, 12 e 15 anos são preparados pela mãe para irem para a escola. Após a ordenha na fazenda Arrozal, na comunidade de Monte Alto, o pai caminha pela estrada com as crianças até o ponto onde elas embarcam no ônibus escolar com destino ao distrito de Quem Quem, município de Janaúba.
Essa rotina foi mudada. No entanto, a família sofre com a “separação” momentânea dos filhos. Ultimamente o casal vê as crianças apenas no fim de semana. Esse distanciamento entre pais e filhos é contra a vontade da família. O motivo é, segundo relatos da mãe, a suspensão do transporte escolar diante da precariedade na estrada. Buracos nas margens e parte da pista fizeram com que a empresa tomasse medida cautelosa. Há receios de que possível acidente.
Além disso, a insuficiência no sistema de drenagem na estrada provoca seguidas e grandes poças d´água o que impede a circulação do ônibus. Sendo assim, essa família de Monte Alto é desassistida pelo transporte. Para que o ensino dos filhos não fosse prejudicado, a mãe optou em deixar os três filhos na casa da avó, no distrito de Quem Quem, onde está situada a escola estadual e a creche que as crianças frequentam.
“Fico indignada porque quero meus filhos em casa e são direito de estarem com os pais”, declarou a mãe ao acrescentar que essa situação ocorre desde outubro do ano passado e prossegue agora em fevereiro “por conta dos buracos” e, pior, não tem nenhuma perspectiva de que a Secretaria de Obras da Prefeitura de Janaúba resolva esse problema.
A casa dessa família fica distante em torno de cinco quilômetros do distrito de Quem Quem. Em contato com a direção da empresa de ônibus, detentora da permissão pela prefeitura para o transporte escolar, a família das três crianças foi informada que a mesma quer continuar o serviço desde que tenha a devida conservação na estrada para que o deslocamento casa/escola/casa seja feito com segurança e comodidade aos alunos. A atual administração alega falta de recursos para realizar o serviço de reparo nessa estrada.
“Choro de raiva porque quero meus filhos aqui, em casa”, citou a trabalhadora rural que, desde meados do segundo semestre letivo de 2018 e o início deste semestre letivo, perdeu o contato direto com as crianças nos dias úteis da semana. Ela espera que a atual administração da Prefeitura de Janaúba tome providências para consertar a estrada de Monte Alto ao Quem Quem, uma vez que ficou o mês todo de janeiro sem chover, ou seja, teve condições de realizar o serviço de conservação da referida estrada.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

COLISÃO FATAL ENTRE ÔNIBUS E CAMINHÃO NA BR-122, EM JANAÚBA: UMA PESSOA MORRE POR TRAUMATISMO CRANIOENCEFÁLICO

ACIDENTE NA MG-401, PERTO DE JANAÚBA; UMA PESSOA MORREU E OUTRA FICOU FERIDA: CAMINHÃO TOMBOU

SISTEMA DE SAÚDE VERIFICA CASO SUSPEITO DE CORONAVÍRUS EM JANAÚBA