SEM O REPASSE DE R$ 1,18 MILHÃO DO GOVERNO ESTADUAL E MAIS R$ 331 MIL DA PREFEITURA DE JANAÚBA, HOSPITAL REGIONAL ESTÁ COM DÍVIDA, TEM O ATENDIMENTO COMPROMETIDO E CORTA A ALIMENTAÇÃO DE FUNCIONÁRIOS

  • Com dívida de R$ 1,8 milhão, Hospital Regional tem a receber R$ 1,5 milhão do Estado e da Prefeitura
  • Com salários atrasados, hospital tem dificuldade para fechar escala de plantão médico; fornecedores estão há três meses sem receber 
  • Além de perder a refeição no hospital a partir de sexta-feira, 1º de fevereiro, funcionários do Regional não receberam o 13º salário 
  • Diretoria suspende a contratação de novos profissionais, mesmo que haja a demissão de servidores 
  • A partir do dia 1º de fevereiro haverá a suspensão da aplicação de medicação em pacientes do protocolo de classificação de risco branco, azul e verde 
  • Faltam medicamentos e insumos essenciais à manutenção da vida 
  • Campanha “Ajude o Regional” começará em 11 de março: doação de gêneros alimentícios, colchões e enxoval hospitalar 

Foto Oliveira Júnior
Hospital Regional de Janaúba adota medidas diante da crise financeira.

JANAÚBA (por Oliveira Júnior) – A partir da próxima sexta-feira, dia 1º de fevereiro, o Hospital Regional de Janaúba estará adotando o plano de contingência o qual prevê medidas que afetará diretamente os funcionários e pacientes dessa unidade de assistência médica. O Regional passa por um colapso financeiro, começa a perder a credibilidade entre os fornecedores e não consegue manter em dia os salários dos profissionais que prestam serviço nesse hospital. O mais intrigante é que o Hospital Regional tem a receber mais de R$ 1,5 milhão do Governo do Estado e da Prefeitura de Janaúba.
“Chegou-se a um ponto insustentável”, menciona a diretoria do Regional em ofício encaminhado ao prefeito de Janaúba, Carlos Isaildon Mendes; ao secretário municipal de Saúde, Renato Kimas Pereira Lima (que também é presidente da Fundação Hospitalar de Janaúba, mantenedora do hospital); ao presidente do Conselho Municipal de Saúde, Ney Marques de Melo; e ao Promotor de Justiça Nielsen de Aguiar Rocha.
No ofício com data de 25 de janeiro, o diretor geral do Hospital Regional, Bruno Atayde Santos, relata que é iminente o risco de desassistência à população pelo fato de que tem sido dificultoso o fechamento da escala de plantão médico. Isso ocorre, segundo o diretor geral, por causa da falta de repasse de recursos para o hospital cumprir com as suas obrigações. Neste mês de janeiro a diretoria quita parte do pagamento referente aos plantões médicos realizados em outubro do ano passado.
Diante dos recorrentes atrasos de repasses estaduais e falta de recursos municipais o atendimento da urgência e emergência está gravemente comprometido, menciona o diretor geral Bruno Atayde e os diretores Ricardo Mendes (Ambulatorial), Lilian Gonçalves (Administrativo) e André Silveira (Clínico) no ofício.
De acordo com a diretoria, nos últimos três meses – novembro e dezembro de 2018 e janeiro, até o dia 25 – não houve nenhum repasse de recursos por parte do município, enquanto que a União tem feito o repasse devido e o Estado, parcialmente. Nesse período, o Hospital Regional acumula uma dívida de quase R$ 2 milhões – exatos, R$ 1.801.404,11.
De novembro de 2018 até o dia 25 de janeiro deste ano o Governo Estadual e o Governo Municipal deixaram de repassar R$ 1.512.825,91 ao Hospital Regional de Janaúba. Desse montante, são R$ 1.181.350,91 referentes a receitas estaduais em atraso e R$ 331.475,00 de receitas municipais em atraso. Essa “dívida” do Estado e da prefeitura com o Regional, no montante de R$ 1,5 milhão, correspondente a 84% da dívida que o hospital janaubense acumula nesse período.
Para evitar a desassistência à população e a prestação de serviço de qualidade aos pacientes internados nas clínicas, UTI e usuários do atendimento de serviço de urgência e emergência, o Regional decidiu adotar medidas administrativas e assistenciais. Imediatamente está proibida a contratação de novos profissionais, mesmo que haja a demissão de servidores
A partir de sexta-feira, 1º de fevereiro, estará suspenso o fornecimento de alimentação para funcionários e acompanhantes de pacientes. O fornecimento será apenas para pacientes internados. Vale ressaltar que os funcionários pagam, mesmo que seja parte, pela alimentação. Não foi definida de que maneira os funcionários irão se alimentar, pois alguns moram distante do hospital e possivelmente não haveria tempo suficiente para deslocar até ir na residência e retorna ao trabalho.
Também a partir da próxima sexta-feira, dia 1º de fevereiro, no Regional de Janaúba haverá a suspensão da aplicação de medicação em pacientes do protocolo de classificação de risco branco, azul e verde, prescrevendo a medicação para os pacientes e orientando-os a procurar a farmácia do município e sua unidade de saúde de origem.
Nesse plano de contingência do Hospital Regional de Janaúba prevê para o dia 11 de março o início da campanha “Ajude o Regional” com a finalidade em obter a doação de gêneros alimentícios, descartáveis colchões e enxoval hospitalar.  

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

COLISÃO FATAL ENTRE ÔNIBUS E CAMINHÃO NA BR-122, EM JANAÚBA: UMA PESSOA MORRE POR TRAUMATISMO CRANIOENCEFÁLICO

ACIDENTE NA MG-401, PERTO DE JANAÚBA; UMA PESSOA MORREU E OUTRA FICOU FERIDA: CAMINHÃO TOMBOU

GOVERNADOR ANUNCIOU NESTE SÁBADO A INCLUSÃO DO NORTE DE MINAS NA “ONDA ROXA”: AÇÃO CONTRA A COVID