JORNALISTA GIRLENO ALENCAR FOI HOMENAGEADO NO 23º ENCONTRO DA IMPRENSA DO NORTE DE MINAS – 2018

Foto Oliveira Júnior
Jornalista Girleno Alencar homenageado no 23º Encontro da Imprensa do Norte de Minas.

MONTES CLAROS (por Oliveira Júnior) – Estatura mediana, articulador, nordestino de nascença e norte-mineiro de vivência. Essas são algumas características do jornalista Girleno Alencar que carrega em seu bloco de anotações a atuação em diversos meios de comunicação e a maneira de garimpar a informação que, quase sempre, teve repercussão polêmica. Esse é o jeito de ser do Girleno, o Bolha, apelido que recebe dos colegas.
Foto Oliveira Júnior
Momento em que o jornalista Girleno Alencar recebia a homenagem da APIM do também jornalista Cácio Xavier.

Nesse sábado, dia 15 de dezembro, o Girleno Alencar foi literalmente para o outro lado do balcão da informação. Ao invés de informar, ele é quem foi a notícia. Afinal, o cearense jornalista Girleno Alencar foi um dos cinco profissionais da comunicação a serem homenageados pela Associação dos Profissionais da Imprensa Mineira (APIM) durante o 23º Encontro da Imprensa do Norte de Minas.
Foto Oliveira Júnior
Girleno Alencar e Cácio Xavier no ato em que a Associação dos Profissionais da Imprensa Mineira prestava o reconhecimento ao jornalista cearense Girleno.

Ele leva consigo há muito tempo uma jornada de trabalho que, às vezes, emenda a semana com o fim de semana e feriados. Ora na produção jornalística, ora na assessoria de imprensa. Esse é o perfil de Girleno que ainda se insere no rol dos articulistas políticos do Norte de Minas, inclusive, com influência no Estado.
Foto Oliveira Júnior
Os homenageados Girleno Alencar, Waldemiro Miranda, Gal Bernardo, Paulo Braga e Tião Ruas com os representantes da APIM Aldeci Xavier e Benedito Said.

Aos 58 anos de idade, dos quais 42 anos na militância jornalística, Girleno Alencar Soares nasceu em 1960 na cidade de Crato, no Ceará. Com quatro anos de idade ele veio para Minas Gerais, desembarcando em Taiobeiras, no Norte do estado. Em 1971, se mudou para Montes Claros. Na adolescência, Girleno já mostrava a sua vocação para a comunicação, pois em 1976, aos 16 anos de idade, começou na imprensa com o Jornal do Colégio Tiradentes.
Foto Oliveira Júnior
Jornalista Girleno Alencar em entrevista à InterTV, afiliada da TV Globo.

A partir daí o cearense foi subindo degrau por degrau e alcançou posição cobiçada que é o de editor.  No dia 5 de setembro de 1977 iniciou no Diário de Montes Claros, como revisor, pelas mãos de Reginauro Silva. Em junho de 1979 começou no Jornal de Montes Claros, pelas mãos de Waldir Senna e Márcio Antunes, como repórter policial e teve como editor Benedito Said.
Em 1981 como repórter policial da Radio Educadora. Artur Leite era o editor à época. No ano de 1985 foi para o Diário de Montes Claros. Criou 15 jornais mensais em cidades do Norte de Minas, como Salinas, Porteirinha, Manga, Janaúba, Engenheiro Navarro, Espinosa, Monte Azul.
Foto Oliveira Júnior
Girleno Alencar no 23º Encontro da Imprensa do Norte de Minas, ocasião em que foi homenageado pela Associação dos Profissionais da Imprensa do Norte de Minas (APIM).

No ano de 1991 entrou para o Hoje em Dia, onde permaneceu até junho de 2013. É formado em história pela Unimontes e Jornalismo pela Funorte. No ano de 1993 passou a atuar como assessor de imprensa da Amams, onde ficou até janeiro de 2009. Retornou em abril de 2017. Atualmente é jornalista político do jornal Gazeta Norte Mineira. (Fonte: APIM)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

POSSÍVEL IMAGEM DE NOSSA SENHORA NA SERRA ATRAI CENTENAS DE PESSOAS TODOS OS DIAS À VERDELÂNDIA

ACIDENTE NA MG-401, PERTO DE JANAÚBA; UMA PESSOA MORREU E OUTRA FICOU FERIDA: CAMINHÃO TOMBOU

SISTEMA DE SAÚDE VERIFICA CASO SUSPEITO DE CORONAVÍRUS EM JANAÚBA