MORRE JURANDIR ALVES DE SOUZA, FILHO DOS SAUDOSOS DONA NAIR E SEU LERO; ADEUS MEU CUNHADO!

Foto Oliveira Júnior/arquivo
Jurandir Alves de Souza.

JANAÚBA (por Oliveira Júnior) – Faleceu na manhã desta terça-feira, dia 28 de agosto, o produtor rural Jurandir Alves de Souza. Ele se encontrava internado no Hospital Regional desta cidade e, nas primeiras horas desta manhã, não resistiu à enfermidade. O velório acontece na residência na família, na rua Francisco Sá, centro de Janaúba. O sepultamento será amanhã, quarta-feira, dia 29, às 8h da manhã, no cemitério da Saudade, em Janaúba.
Jurandir Alves era filho dos saudosos Aureliano Alves Souza (Seu Lero) e dona Nair. Ele deixa os filhos Ana Rita, Pedro Henrique e Aureliano do casamento com Vanda Meira Martins Souza, já falecida.
Em primeiro lugar, toda a minha gratidão a você Jurandir que nos momentos distintos nos acolheu com a atenção e carinho. Muito obrigado, meu cunhado. Neste momento tento misturar a angústia pela sua partida eterna com as memoráveis cenas desde o seu namoro com a minha saudosa irmã Vanda. São mais de três décadas. Momentos de alegria, a felicidade da mana Vanda e a sua satisfação.
Também é memorável o seu carinho com os pais dona Nair e seu Lero, assim como com os irmãos Valdir, Aquiles (Quilim), Jandir e Lourdes e demais familiares e amigos. Jurandir, você foi um grande guerreiro. Não se abateu nos momentos adversos, teve pulso firme para seguir o legado da família. Suportou a dor das partidas eternas do pai, da esposa, da mãe, dos irmãos Lourdes, Jandir e Quilim.
Uma enfermidade acometida há alguns anos não foi o suficiente para afastar daquilo que mais gostava de fazer e viver: cuidar dos filhos e das netas Joana Luísa e Alice, e também da administração da propriedade agrícola, o seu xodó. Mesmo diante das dificuldades de locomoção, você jamais desistiu de cumprir essa missão, cujo legado vem sendo entregue ao filho Pedro Henrique, enquanto que os filhos Aureliano Neto e Ana Rita lhes davam o apoio em casa.
Um lar de onde você nunca quis sair. Casou-se com a sua amada Vanda, uma nora que compartilhou a dedicação e o carinho com os sogros Lero e Nair. Dois casais que tiveram uma vida harmoniosa. Dona Nair e seu Lero tratavam Vanda como se fosse filha. Naquele ambiente predominava o valor familiar e também outra paixão da família: a criação de gado. Jurandir sempre acompanhava os pais em eventos agropecuários por Minas Gerais e retornavam com premiações, reflexos de uma boa gestão administrativa e dedicação à pecuária. O destacado empenho de Jurandir e seu pai na criação de bovinos chamou atenção internacional, inclusive com negociação com criadores da Tailândia.
Do casamento com Vanda, Jurandir teve os filhos Ana Rita, Pedro Henrique e Aureliano Neto. O casal se preparou para a quarta gravidez. Infelizmente, em junho de 2000 (18 anos atrás), a mana Vanda não resistiu às complicações no parto e, juntamente com a bebê (uma menina), partiu eternamente. Uma dor difícil de suportar. Mas, seguimos a missão da vida a nos atribuída.
A minha irmã Vanda não pode acompanhar presencialmente a sensação de ser avó. O cunhado Jurandir não escondia a alegria de brincar com as netas. Além disso, ele soube lidar com situações adversas na criação dos filhos dando lhes condições de se estruturarem familiar, profissional e fraternalmente.
Meu cunhado Jurandir, nesta quarta-feira, dia 29, estaremos conduzindo você para o local onde também levamos os seus pais seu Lero e dona Nair, e também a sua esposa Vanda, juntamente com a bebê.
Adeus, meu cunhado Jurandir Alves de Souza, o Jura da minha saudosa irmã Vanda.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

POSSÍVEL IMAGEM DE NOSSA SENHORA NA SERRA ATRAI CENTENAS DE PESSOAS TODOS OS DIAS À VERDELÂNDIA

ACIDENTE NA MG-401, PERTO DE JANAÚBA; UMA PESSOA MORREU E OUTRA FICOU FERIDA: CAMINHÃO TOMBOU

SISTEMA DE SAÚDE VERIFICA CASO SUSPEITO DE CORONAVÍRUS EM JANAÚBA