FUNASA LEVARÁ TECNOLOGIA DE ÁGUA POTÁVEL PARA 10 MUNICÍPIOS

Bocaiúva, Francisco Sá, Jaíba, Januária, Manga, Matias Cardoso, Monte Azul, Pedras de Maria da Cruz, São João da Ponte e Varzelândia


MONTES CLAROS (por Girleno Alencar) – As comunidades quilombolas, indígenas e sem terras dos municípios de Bocaiúva, Francisco Sá, Jaíba, Januária, Manga, Matias Cardoso, Monte Azul, Pedras de Maria da Cruz, São João da Ponte e Varzelândia serão atendidas no projeto “Salta-Z”, da Fundação Nacional de Saúde e que busca assegurar água potável para a população.
O projeto foi discutido nessa terça-feira, 21 de agosto, com os gestores municipais, em Montes Claros, na sede da Associação dos Municípios da Área Mineira da Sudene (Amams). A Funasa estará liberando R$17 mil para a montagem de cada sistema simplificado de abastecimento de água. O diretor técnico da Amams, Raphael de Castro Mota, pediu a ampliação do benefício para os 86 municípios do Norte de Minas.
Hoje o evento prossegue, com a discussão dos convênios da Funasa. A superintendente estadual da Funasa, Edicleusa Veloso explicou aos participantes do evento que serão aplicados R$1 bilhão para atender toda Minas Gerais.
Porém, no Norte de Minas, foram selecionados esses municípios, depois de realizado diagnóstico. Ela tranquilizou os gestores municipais, salientando que o órgão tem acelerado a apreciação e análise dos projetos que são feitos a partir de convênios, pois entende a importância do benefício chegar às comunidades.
O diretor da Amams, Raphael de Castro, mostrou-lhe que tem uma expectativa dos prefeitos com esses convênios que estão em processo de análise. Desde o ano passado que a Funasa montou na sua sede em Montes Claros um sistema do Salta-Z, a partir de tecnologia desenvolvida em Santa Catarina e isso ficou à disposição dos municípios.
Jaime Costa Silva, chefe do Serviço de Saúde Ambiental da Funasa em Minas Gerais, mostrou que a licitação para a compra dos equipamentos já foi realizada e agora está em processo de produção para ser repassada aos municípios. Ele afirma que por causa das eleições desse ano, o benefício não será liberado em 2018, mas a Funasa decidiu promover essa capacitação para antecipar as etapas.
Na comunidade quilombola de Poções, em Francisco Sá, o engenheiro Reinaldo Quadros citou que foi montado o Salta Z, com sucesso, pois ajudou a melhorar a qualidade da água. Porém, existe um problema é com a turbidez da água. A Funasa constatou que ela apresenta indicadores com nível 600, quando o recomendável é de 100. Isso está sendo estudado. (Fonte: jornal Gazeta Norte Mineira)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

POSSÍVEL IMAGEM DE NOSSA SENHORA NA SERRA ATRAI CENTENAS DE PESSOAS TODOS OS DIAS À VERDELÂNDIA

ACIDENTE NA MG-401, PERTO DE JANAÚBA; UMA PESSOA MORREU E OUTRA FICOU FERIDA: CAMINHÃO TOMBOU

SISTEMA DE SAÚDE VERIFICA CASO SUSPEITO DE CORONAVÍRUS EM JANAÚBA