ANDRÉ DE SÁ, O VOZEIRÃO DO RÁDIO DE JANAÚBA E REGIÃO, SE SILENCIA: O ADEUS PARA SEMPRE AO LOCUTOR ANDRÉ DE SÁ

JANAÚBA (por Oliveira Júnior) – Vi e li o texto que o colega radialista Sandoval Souza publicou na rede social no sábado, dia 14 de julho de 2018, informando sobre a morte do também colega radialista André de Sá, fato ocorrido naquele sábado. No dia seguinte li novamente, mas a “ficha ainda não caiu” que perdemos definitivamente a voz do janaubense André de Sá.
Aliás, há muitos anos não mais fazia parte do nosso convívio local o vozeirão de André de Sá que, assim como outros profissionais da comunicação deram o ar da graça em nossa cidade e depois foram emprestar os seus dons artísticos em outras paragens. O André carregava consigo não somente a voz grave e forte, mas também o idealismo e o carisma. Para as fãs, o que chamava a atenção eram os seus olhos castanhos.
Foto álbum de família
André de Sá, foi locutor na rádio Gorutubana nos anos 90.

Não recordo a data, mas creio que foi em 1993 – 25 anos atrás – que encontrei com o André de Sá nos corredores da rádio Gorutubana AM. Na verdade, o vozeirão dele já começava a fazer parte das ondas dessa primeira emissora de rádio de Janaúba. O rapaz dos olhos castanhos foi chamado para apresentar o programa musical e em poucos dias foi direcionado para o setor de jornalismo, onde eu era o editor. A voz grave e forte do André de Sá foi para o noticiário “Jornal da Gorutubana” ao lado da voz do carioca Reinaldo Silva. Aliás, o “carioquês” mandava, já que na rádio também tinha o saudoso Raul Luiz Dond, que empresta sua inconfundível voz aos programas musicais, esportivos e noticiários.
A minha convivência com o André de Sá na rádio Gorutubana e no “Jornal da Gorutubana” foi por pouco tempo, uma vez que no final de 1993 deixei a emissora. Não sei ao certo a trajetória do vozeirão de André de Sá pela mídia. Sei que ele sempre solicitado para gravar anúncios e a sua tonalidade de voz até hoje pode ser ouvida em vinhetas na rádio Gorutubana.
Além da arte de se comunicar, André de Sá também apreciava o hábito da comunidade e se interagia. Não escondia o gosto pelo aperitivo de uma boa bebida. Mas, sem deixar de lado a boa e longa prosa. Levou a vida como o som da música passeia pelas ondas do rádio. Demonstrou que não queria uma vida estagnada. Entre um microfone e outro off, André de Sá esbanjava o jogou de cintura para se comunicar assim que o microfone era liberado e, sendo assim, a sua voz ecoava pelos mais inimagináveis locais.
Como que esse rapaz criado nas imediações do rio Gorutuba adquiriu a experiência da comunicação, sabendo que por aqui, nos idos dos anos 80 e 90, a acessibilidade à mídia ainda estava, digamos, nos primeiros passos. A resposta foi perceptível um tempo depois. Marcelo de Sá, irmão de André, se dedica ao dom artístico através da pintura de quadros, atividade essa exercida em momentos de folga do serviço profissional em outra área de ação.
Esses dois irmãos, André e Marcelo, mostraram as suas versatilidades mesmo em situação adversa. Sofreram, mas não se abateram com a morte do pai, Valdir de Sá. Os filhos de Valdir aprimoraram os seus conhecimentos e de uma maneira ou de outra têm contribuído pela construção e valorização da arte e da comunicação, que são fundamentos numa sociedade.
Há muito tempo não via o André de Sá, mas conforme anunciado ratificado pelo colega Sandoval Souza (tomou conhecimento através do também radialista José Geraldo da Silva, o Saruca, e do desportista Miro), a voz de André de Sá se calou no sábado. Ele se encontrava enfermo na região do município de Vazante, onde morava há algum tempo e foi sepultado.
Nos relatos do locutor Sandoval Souza, além da rádio Gorutubana AM, o André de Sá atuou também nas emissoras Regional FM (hoje, Cidade FM), em Nova Porteirinha, Educadora AM de Porteirinha e Torre FM, em Janaúba, entre outras emissoras.

Comentários

João disse…
André de Sá, primo, jamais esqueceremos da sua voz marcante. De seu primo Adson Kléber(timbó). Que Deus o PAI dos PAIS, agora tem mais um para anuciar suas GRAÇAS.✋✋✋
João disse…
André de Sá, primo, jamais esqueceremos da sua voz marcante. De seu primo Adson Kléber(timbó). Que Deus o PAI dos PAIS, agora tem mais um para anuciar suas GRAÇAS.✋✋✋

Postagens mais visitadas deste blog

POSSÍVEL IMAGEM DE NOSSA SENHORA NA SERRA ATRAI CENTENAS DE PESSOAS TODOS OS DIAS À VERDELÂNDIA

ACIDENTE NA MG-401, PERTO DE JANAÚBA; UMA PESSOA MORREU E OUTRA FICOU FERIDA: CAMINHÃO TOMBOU

SISTEMA DE SAÚDE VERIFICA CASO SUSPEITO DE CORONAVÍRUS EM JANAÚBA