SEM PREVISÃO DE RECEBER O SALÁRIO DE MAIO, PROFESSORES DA PREFEITURA DE JANAÚBA PARALISAM ATIVIDADES E REALIZAM PROTESTO HOJE, DIA 18, PODENDO DECIDIR POR GREVE

De acordo com o sindicato da categoria, prefeitura pagou o salário dos contratados e comissionados e não sabe quando pagará aos pedagogos e professores concursados e efetivos

Representantes dos servidores tentam conversar com o prefeito, mas ele, segundo o sindicato, viajou e só volta na quinta-feira, dia 21

JANAÚBA (por Oliveira Júnior) – Escolas municipais fechadas, alunos sem aula. Isso porque os professores que fizeram concurso e são efetivos estão sem receber o salário de maio. O pior é que não há previsão para o pagamento dos educadores o que pode resultar no maior atraso salarial dos últimos anos pela Prefeitura de Janaúba. Esse cenário acontece em Janaúba, na região da Serra Geral, no Norte de Minas.
Foto divulgação
Ato de protesto acontece em frente à Prefeitura de Janaúba, nesta segunda-feira, 18 de junho de 2018.

Os profissionais da educação, sobretudo os pedagogos e professores efetivos ainda não receberam o salário referente ao mês de maio. De acordo com o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Janaúba (Sindijana), a atual administração pagou no final da semana passada o salário dos funcionários contratados e comissionados e deixou o pessoal concursado sem o dinheiro.
Diante desse descaso, os educadores programam um protesto nesta segunda-feira, dia 18 de junho. Os professores efetivos vão concentrar em frente à Prefeitura de Janaúba a partir das 15h de hoje e, mais tarde, por volta das 18h, devem seguir em passeata até à Câmara Municipal onde acontecerá a reunião ordinária dos vereadores momento em que, os servidores, vão cobrar dos legisladores um posicionamento rigoroso devido ao que classificam falta de comprometimento da administração com os profissionais da Educação.
Foto divulgação
Em passeata, professores efetivos cobram do prefeito de Janaúba o pagamento salarial de maio.

A presidente do Sindijana, Marilea Barbosa, informou na manhã desta segunda-feira, dia 18, que tentou uma audiência com o prefeito Carlos Mendes no sentido de que ele tome providências imediatas com relação ao pagamento salarial de maio aos professores efetivos e ainda se explicar porque preferiu pagar o pessoal que ele contratou em detrimento dos funcionários que exercem a função por intermédio de concurso público.
Entretanto, segundo a representante dos servidores públicos municipais, não seria possível a reunião com o chefe do executivo municipal. Isso porque, conforme ela foi informada, o prefeito viajou e só retornaria ao município na próxima quinta-feira, dia 21. Marilea Barbosa disse ainda que a atual administração não informou qual a data em que irá disponibilizar o salário de maio aos professores e pedagogos efetivos. Informação extraoficial aponta que, em princípio, esses funcionários poderão receber o salário de maio no dia 30 de junho, ou seja, a poucos dias de vencer a folha de pagamento deste mês, podendo, nesse caso, os servidores ficarem com atraso salarial de dois meses.
Em resposta ao atraso do pagamento e também deixar de fora os professores efetivos, os educadores decidiram paralisar as atividades nesta segunda-feira, dia 18 de junho. O Sindijana informou que não houve aula hoje nas seguintes escolas municipais Américo Soares, Anjo da Guarda, Barão de Macaúbas, Carmélia Pires, Dalva dos Anjos, Emídio Pereira, na Creche Gente Inocente, na unidade escolar Caiquinho, nas escolas Madre Cândida, Robson Crusoé e Izabel Maria.
Marilea Barbosa informou que no protesto desta tarde haverá uma assembleia geral em que os educadores poderão decidir por greve pelo período indeterminado até que o prefeito regularize o pagamento dos professores e que ainda cumpra o acordo firmado quando da suspensão da greve ocorrida neste semestre. No dia 21 de março deste ano o funcionalismo público suspendeu a greve que durou oito dias. Ainda de acordo com o Sindijana, apenas hoje, segunda-feira, dia 18 de junho – três meses após o acordo – é que a prefeitura encaminhou à Câmara Municipal os projetos de lei referentes ao estatuto do servidor e ao estatuto da Educação. Há risco desses projetos de lei serem votados somente no segundo semestre, uma vez que em menos de duas semanas haverá o recesso parlamentar de julho.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ACIDENTE NA MG-401, PERTO DE JANAÚBA; UMA PESSOA MORREU E OUTRA FICOU FERIDA: CAMINHÃO TOMBOU

SISTEMA DE SAÚDE VERIFICA CASO SUSPEITO DE CORONAVÍRUS EM JANAÚBA

ASSASSINATO EM JANAÚBA: VÍTIMA MORREU AO SER ATINGIDA POR GOLPE DE FACA