PROFESSORES DA PREFEITURA DE JANAÚBA DECIDEM PELA GREVE ATÉ QUANDO O PREFEITO RETORNAR DE VIAGEM E EFETUAR O PAGAMENTO DELES

Foto divulgação
Através de faixa afixada na prefeitura de Janaúba, professores efetivos expressam a insatisfação com a atitude da administração em atrasar os salários.

JANAÚBA (por Oliveira Júnior) – Os professores da rede municipal de Ensino de Janaúba continuam com os braços cruzados. Em assembleia extraordinária na tarde desta segunda-feira, dia 18 de junho, os educadores optaram pela continuidade da paralisação das atividades iniciada hoje. A decisão foi manter a greve por tempo indeterminado até que haja uma solução para a principal reivindicação nesse ato: o imediato pagamento salarial de maio.
Os pedagogos e professores efetivos estão indignados diante da atitude da atual administração em priorizar o pagamento do pessoal contratado e comissionado e deixar a categoria da Educação concursada sem o dinheiro. No fim de semana dessa semana foi liberado o pagamento de maio aos contratados e detentores de cargos de comissão, enquanto que os professores efetivos não sabem quando receberão o salário do mês passado.
Mesmo sabendo que o prefeito não estava em seu gabinete, os professores reunidos na tarde desta segunda-feira, dia 18 de junho, em frente à Prefeitura de Janaúba, clamavam por ele para resolver a questão salarial dos educadores efetivos. A diretoria do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sindijana) enviou ofício na semana passada ao prefeito solicitando que o mesmo reunisse com a categoria. A reunião seria hoje, segunda-feira, dia 18. Porém, segundo o Sindijana foi informado, o prefeito viajou e tem retorno à cidade assegurado para quinta-feira, dia 21.
Diante da ausência do prefeito e da falta de negociação, os pedagogos e professores efetivos que não receberam o salário decidiram paralisar as atividades até quando o prefeito retornar de viagem – não foram informados o local e o objetivo da viagem do prefeito – e também que ele autorize o pagamento salarial. Esse atraso afeta em torno de 350 servidores públicos municipais.
A assessoria do prefeito alegou ao Sindijana que o não pagamento aos professores efetivos foi definido à falta de recurso e a expectativa é juntar o dinheiro do ICMS (amanhã) e FPM (quarta-feira) previsto para entrar nas contas da prefeitura. Mesmo assim, não existe uma data certa para a quitação salarial desses educadores.
Durante o manifesto, a diretoria do Sindijana informou que cobrará do prefeito o imediato cumprimento do acordo feito em março, no dia em que os servidores de vários setores suspenderam a greve para o atendimento das reivindicações. O sindicato dará um ultimato ao atual prefeito de Janaúba para que cumpra a legislação quanto ao pagamento do funcionalismo municipal até o 5º dia útil do mês subsequente ao trabalhado.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

POSSÍVEL IMAGEM DE NOSSA SENHORA NA SERRA ATRAI CENTENAS DE PESSOAS TODOS OS DIAS À VERDELÂNDIA

ACIDENTE NA MG-401, PERTO DE JANAÚBA; UMA PESSOA MORREU E OUTRA FICOU FERIDA: CAMINHÃO TOMBOU

SISTEMA DE SAÚDE VERIFICA CASO SUSPEITO DE CORONAVÍRUS EM JANAÚBA