APÓS QUASE TRÊS DÉCADAS DE DEDICAÇÃO, MARIA SOLANGE DEIXA A ASSESSORIA TÉCNICA LEGISLATIVA E ADMINISTRATIVA DA CÂMARA DE JANAÚBA

Ela teve uma atuação que consolidou um Poder Legislativo organizado, eficiente e cidadão

Foto Oliveira Júnior
Maria Solange Barbosa Azevedo, funcionária que atuou por quase 30 anos na Câmara de Janaúba.
Foto Oliveira Júnior
Diariamente, Maria Solange cumpria a missão de subir a rampa para trabalhar na Câmara Municipal.

JANAÚBA (por Oliveira Júnior) – O legislativo de Janaúba já não conta mais com as sacadas daquela jovem atleta de vôlei que quase 30 anos atrás trocou a quadra pela sala de um dos mais importantes e influentes poderes deste município. Maria Solange Barbosa Azevedo deixou a Assessoria Técnica Legislativa e Administrativa da Câmara Municipal de Janaúba. Ela não sobe mais a rampa para o segundo pavimento do poder legislativo.
Foto Oliveira Júnior
Na coordenação do Projeto Vereador Estudante lançado e realizado em 2015.

Servidora pública há mais de três décadas, sendo a maior parte deste tempo dedicados à formulação de leis e coordenando as atividades legislativas, Maria Solange requereu a sua aposentadoria e desde o mês passado não mais tem a atribuição de ir à Câmara. Aliás, há quem relaciona a vida de Solange com o poder legislativo diante do longo período de atuação ativa e decisiva, sobretudo no que diz respeito ao bem público.
Foto Oliveira Júnior
Na coordenação do Projeto Parlamento Jovem de Janaúba lançado e realizado em 2015.

No fim dos anos 80, Solange foi transferida do executivo para o legislativo municipal. Foi no período em que fazia parte da seleção de vôlei de Janaúba. A exemplo do que exercia na quadra em que ora recepcionava, ora atacava, a janaubense Solange foi submetida a rodízio de atividades na Câmara, ainda numa estrutura acanhada. Em pouco tempo, ela se adaptou e mostrou a sua habilidade.
Entre as atribuições exercidas em quase 30 anos no legislativo, Maria Solange se destacou como gestora administrativa e exímia assistente jurídica. Não era raro verificar que os pareces jurídicos apresentados tinham quando não totalmente, mas a maior parte do empenho de Solange. Isso sem nenhuma formação acadêmica. Ela encarava a profissão com enorme vontade de servir. Não media esforços para o bom desempenho da casa legislativa.
Foto Paulo & Galego
Maria Solange e demais integrantes da coordenação do Projeto Parlamento Jovem de Janaúba, em 2015. 
Foto Oliveira Júnior
Maria Solange acompanhou o Parlamento Jovem de Janaúba na plenária estadual na Assembleia Legislativa, em 2015. 

Solange vivenciou a mudança da pequena Câmara, de um salão de reunião, duas salas e banheiro, para uma invejável estrutura administrativa. Apesar de que os serviços foram ordenados pelos vários presidentes da mesa diretora, mas coube à Solange em quase sua totalidade conduzir com impulso – mesmo sendo contrariada em alguns momentos – a construção da nova sede da Câmara de Janaúba. Ela conhece aquilo na palma da mão.
Foto Oliveira Júnior
Juntamente com os colegas do legislativo, Maria Solange desenvolvia ações de interação da comunidade com a Câmara Municipal.

Afora a questão de alvenaria, outra importância da funcionalidade exercida por Maria Solange é com relação à organização administrativa, legislativa e patrimonial da Câmara Municipal. Com atuação sincronizada com a Assembleia Legislativa, sobretudo a Escola do Legislativo, Maria Solange se especializou na área e, às vezes, era taxada de “mão de ferro”, devido ao jeito perfeccionista e controladora do bem público. Para ela, o não era dito para aquilo que poderia prejudicar a instituição. Também orientava o parlamentar e os servidores a agirem em conformidade com a lei.
Integrante de família de tradição política em Janaúba, evidentemente que a assessora tinha a sua afeição política. Mas, no âmbito das suas atribuições funcionais, Maria Solange deixava a suposta rivalidade partidária de lado e prestava a assistência a todos os vereadores, independentes de posicionamento político. Esse comportamento também era extensivo ao executivo municipal e ao público.
Foto Oliveira Júnior
Solange acompanhou os participantes do Projeto Vereador Estudante na entrega de propostas na Prefeitura de Janaúba, em 2015.

O desligamento de Maria Solange com certeza deixa uma lacuna para o legislativo de Janaúba. Porém, fica estampada (e merece todo o reconhecimento por parte da Câmara) a sua imprescindível contribuição quanto a consolidação de um Poder Legislativo organizado, eficiente e cidadão.
Maria Solange é graduada em Direito e vem atuando na iniciativa privada. Com relação ao poder público, o seu posicionamento é claro: possivelmente um até breve. Afinal, especialista na área não faltam convites para consultorias. Na sua bagagem, ou melhor, na sua agenda seguem infinitas anotações escritas por ela ou até mesmo aquelas que os seus colegas não puderam anotar, mas, sentimentalmente, expressam o carinho pelo ensinamento. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

POSSÍVEL IMAGEM DE NOSSA SENHORA NA SERRA ATRAI CENTENAS DE PESSOAS TODOS OS DIAS À VERDELÂNDIA

ACIDENTE NA MG-401, PERTO DE JANAÚBA; UMA PESSOA MORREU E OUTRA FICOU FERIDA: CAMINHÃO TOMBOU

SISTEMA DE SAÚDE VERIFICA CASO SUSPEITO DE CORONAVÍRUS EM JANAÚBA