FAMÍLIA MORRE CARBONIZADA DENTRO DE CASA EM JANUÁRIA, NO NORTE DE MINAS: PAI, MÃE E DUAS FILHAS

'Casal esteve no fórum, em Januária, para tratar do divórcio', diz delegado sobre família morta carbonizada


JANUÁRIA (por Juliana Peixoto/G1 Grande Minas) – Quatro pessoas de uma família morreram carbonizadas dentro de casa, na manhã desta sexta-feira, dia 2 de março, em Januária, no Norte de Minas. De acordo com as primeiras informações da Polícia Militar, um homem ateou fogo na esposa, em duas filhas e depois nele mesmo. Os bombeiros encontraram os corpos de Isabel Pereira da Silva, de 38 anos, de Adailso Lourenço de Araújo, de 43 anos, e das duas filhas do casal, de 11 e 16, dentro de um quarto. Ainda segundo a PM, as vítimas foram trancadas no cômodo e impedidas de sair.
"Os corpos dos dois adultos estavam apoiados em cima de uma cama. A criança foi encontrada entre as camas e a adolescente dentro de um guarda-roupa. Encontramos também um cachorro, possivelmente da família, dentro do mesmo quarto; todos carbonizados", explicou o Tenente João Carlos, comandante do Corpo de Bombeiros de Januária.
"O fogo estava concentrado apenas em um quarto, cozinha e sala foram atingidos levemente. Quando controlamos as chamas, encontramos as três primeiras vítimas e, somente depois, abaixo de escombros, a quarta vítima foi encontrada. Moradores relataram terem percebido a presença de fumaça por volta das 6h10. Os bombeiros foram chamados às 6h35", disse o Sargento Bolívar Barreto. A casa fica no Bairro Jardim Estela
De acordo com a Polícia Civil, um inquérito será instaurado para investigar o caso e apurar a possível participação de outras pessoas no crime.
"Os corpos foram encaminhados ao IML de Januária que será o responsável pelo laudo de necropsia. Este laudo nos ajudará a determinar as causas das mortes e a ordem cronológica dos fatos. Inicialmente temos a informação de que o crime pode ter sido motivado pelo fim do relacionamento, mas ainda é muito prematuro falar em motivação", explicou o Delegado Alberto Tenório Cavalcante Filho.
Polícia Civil de Januária afirmou na tarde desta sexta-feira, 2 de março, que a mulher morta carbonizada dentro de casa, junto aos filhos, já teria sofrido agressões e ameaças do marido no ano de 2014 e o casal estava em processo de separação. "A tragédia aconteceu um dia depois que o casal esteve no fórum, em Januária, para tratar do divórcio; eles chegaram a realizar uma audiência para a separação”, diz o delegado Farley Guedes.
Adailso, que trabalhava como professor da rede municipal, ateou fogo na esposa, Isabel, nas duas filhas e depois nele mesmo. Os bombeiros encontraram os corpos dentro de um quarto; as vítimas foram trancadas no cômodo e impedidas de sair.
Segundo a Polícia Civil, foi constatado que Isabel teria sido agredida antes do incêndio ser iniciado na residência, com uma facada no peito. “Os corpos foram encaminhados ao IML de Januária e o médico legista responsável pelo laudo de necropsia confirmou que Isabel possuía uma lesão causada por uma faca. Tudo indica que as vítimas fizeram de tudo para fugir do local e das labaredas”, explicou Farley Guedes. (Fonte: G1 Grande Minas)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

COLISÃO FATAL ENTRE ÔNIBUS E CAMINHÃO NA BR-122, EM JANAÚBA: UMA PESSOA MORRE POR TRAUMATISMO CRANIOENCEFÁLICO

ACIDENTE NA MG-401, PERTO DE JANAÚBA; UMA PESSOA MORREU E OUTRA FICOU FERIDA: CAMINHÃO TOMBOU

GOVERNADOR ANUNCIOU NESTE SÁBADO A INCLUSÃO DO NORTE DE MINAS NA “ONDA ROXA”: AÇÃO CONTRA A COVID