MORRE O RADIALISTA RAUL LUÍS DOND, LOCUTOR E NOTICIARISTA DA RÁDIO GORUTUBANA DE JANAÚBA


O RÁDIO SILENCIA, ADEUS PARTICULAR AMIGO RAUL DOND


Foto divulgação
Raul Luís Dond, primeiro locutor das manhãs no rádio de Janaúba.

JANAÚBA (por Oliveira Júnior) – “Pooolííícia”. Essa expressão é um marco na história da comunicação radiofônica de Janaúba e a mesma é atribuída ao radialista Raul Luís Dond, um dos mais velhos profissionais do rádio neste município e que faleceu na manhã desta segunda-feira, dia 19 de fevereiro. O rádio em Janaúba silencia neste dia. O adeus ao “tio” Raul.
Mineiro de Caratinga com sotaque carioca, Raul Dond veio para as terras gorutubanas nos anos 70 e desde então permaneceu aqui até o dia de hoje, quando então se despediu eternamente da comunidade que o acolheu por mais de quatro décadas. Raul Dond foi um dos primeiros locutores da Rádio Sociedade Gorutubana AM 1380, que entrou no ar em maio de 1985.
Por volta de 8h da manhã desta segunda-feira, dia 19, o coração do radialista Raul Dond parou de funcionar. Ele estava em casa onde se estabeleceu por mais de 30 anos. O corpo do radialista está na Funerária Carvalho e deverá ser liberado no início desta tarde para ser velado na rua Gorutuba, ao lado do barracão onde Raul morava, no bairro Novo Paraíso.
Foto divulgação
Os radialistas Oliveira Júnior, Raul Luís Dond e Agnaldo Souza: 28 de agosto de 2017.
O sepultamento do radialista Raul Luís Dond será amanhã, terça-feira, dia 20, às 14h, no cemitério Antônio de Deus, bairro Boa Vista, na margem da rodovia MG-401, na saída de Janaúba para Jaíba. O horário do sepultamento ainda será confirmado, pois é aguardado a vinda do filho de Raul, que tem o nome do pai e reside no Rio de Janeiro.
Mesmo não tendo nascido em Janaúba, Raul Dond foi um gorutubano. Primeiro, foi lhe concedido pela Câmara Municipal o Título de Cidadão Honorário. Além disso, o radialista Raul Dond morou aqui na beira do rio Gorutuba, mais precisamente na rua Gorutuba, número 210, um imóvel estilo em barracão que os colegas de rádio batizaram de “apê 210”. Foi o conto desse potente e incansável locutor. Ele recusou morar em outro local na cidade janaubense e também não quis retornar à terra natal Caratinga e nem ao Rio de Janeiro, a pedido da família. Raul Dond preferiu ficar em Janaúba.
Ele estava aposentado há mais de uma década. Entretanto, coube à Raul Luís Dond com a sua voz incomparável acordar a cidade e região todas as manhãs desde quando iniciou na rádio Gorutubana, em maio de 1985. Ele comandava o programa sertanejo das 5h às 7h com a hora certa, causos, recados e músicas sertanejas de raízes. Também emprestou a voz rouca para apresentar programa especial de seresta na mesma emissora.
Foto divulgação
Radialista Raul Luís Dond com o radialista José Geraldo Silva, o Saruca, que foi o sonoplasta (operador de áudio) do programa de Raul Dond no início das transmissões da rádio Gorutubana. Imagem captada no dia 17 de março de 2017.
Falar do rádio de Janaúba sem citar o nome de Raul Luís Dond é na verdade comprovar o desconhecimento desse meio de comunicação em solo gorutubano. Raul também passou pelos setores de esporte e jornalismo da rádio Gorutubana. Foi por muito bem o apresentador titular do tradicional “Jornal da Gorutubana”. Ao finalizar as reportagens da área de segurança pública, Raul Dond soltava no microfone da Gorutubana o bordão: “Se você não quer ser notícia, não caia nas malhas da polícia”.
Ele coordenou o departamento de esporte da rádio e mantinha o rigor nas transmissões dos jogos de futebol no estádio desta cidade. Mas, também era brincalhão. Outra fase que notabilizou o Raul Dond na rádio foi a apresentação irreverente do quadro “Os Degas” com relatos, sátiras e brincadeiras dos bastidores da rádio, do meio político, social e da comunidade. Raul também participou das coberturas jornalísticas do carnaval na praia Copo Sujo.
O “velho” Raul Luís Dond chorou no rádio. Foi no dia 21 de abril de 1988 quando leu o documentário sobre a morte do então prefeito Joaquim Maurício de Azevedo Bahia, que faleceu no dia anterior. Joaquim Maurício foi prefeito de Janaúba de janeiro de 1983 a abril de 88. Raul não suportou a emoção da história e o sentimento pela morte de Joaquim com quem trabalhou nos empreendimentos agrícolas que Joaquim conduzia no município.
Mesmo sendo o comunicador mais velho entre a equipe da emissora, Raul Dond fazia prevalecer a sua humilde. Tratava todos com a expressão “particular amigo”. Não escondia o seu momento reservado em se tratando da família. Veio para Janaúba viúvo e constantemente mantinha contato com os dois filhos: Paulo e Raul Filho que ficavam ora no Rio de Janeiro ora em Brasília-DF.
Algumas pessoas indagavam o particular amigo Raul sobre o por que dele vir para as terras gorutubanas. A resposta tinha evidência à história e à política deste município. Raul Dond foi casada com a filha de Péricles de Oliveira Santos, que foi o segundo prefeito de Janaúba (1953/55). Pouco tempo depois o ex-prefeito Péricles de Oliveira, sogro de Raul Dond, foi convidado pelo líder político mineiro Juscelino Kubistchek a mudar para a região Central do Brasil onde JK construiria Brasília-DF.
A esposa de Raul Luís Dond faleceu e ele veio para o Norte de Minas, mais precisamente Janaúba. Antes de emprestar o seu dom comunicativo à rádio, o mineiro de Caratinga atuava no comércio da cidade. Raul trabalho em loja de peças para veículos – houve momento em que ele dividia o tempo entre a loja e a emissora.
Os ouvintes da rádio Gorutubana recebiam as saudações do locutor todos os dias em todo o momento do dia. Pouco antes do amanhecer ele emitia pelo rádio o bom dia. Na narração do “Jornal da Gorutubana” os lares eram “invadidos” pela expressão boa tarde na voz do Dond que, às vezes, voltava após “A Voz do Brasil” para transmitir o boa noite até a virada da noite quando finalizava as transmissões da Gorutubana AM.
NOTA DA REDAÇÃO: Na manhã desta segunda-feira, dia 19, os colegas Sandoval Souza e Jeremias Barbosa, que ainda continuam na Gorutubana AM, me informaram sobre o falecimento do Raul Luís Dond. O silêncio e a lamentação predominaram. O particular amigo “se mandou”. Tive o privilégio que trabalhar com Raul Dond na rádio no jornalismo, no esporte e na cobertura do carnaval e das eleições. Foram várias edições do “Jornal da Gorutubana” que ao lado do saudoso colega Luís Carlos Novaes, o Peré, produzíamos os noticiários para Raul Dond informar ao público. Muito aprendi com o Raul Dond (Degas mais velho) e com o Luís Carlos Peré (Degas). Ah, eu era o Deguinhas na composição do trio responsável pelo irreverente quadro “Os Degas”. Diversas foram as prosas na rádio, nas ruas e nas visitas ao “apê 210”. Descanse em paz, colega e particular amigo Raul Luís Dond...infelizmente, hoje você é a notícia de despedida. Até mais, amigo e colega “tio” Raul Dond.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

COLISÃO FATAL ENTRE ÔNIBUS E CAMINHÃO NA BR-122, EM JANAÚBA: UMA PESSOA MORRE POR TRAUMATISMO CRANIOENCEFÁLICO

ACIDENTE NA MG-401, PERTO DE JANAÚBA; UMA PESSOA MORREU E OUTRA FICOU FERIDA: CAMINHÃO TOMBOU

GOVERNADOR ANUNCIOU NESTE SÁBADO A INCLUSÃO DO NORTE DE MINAS NA “ONDA ROXA”: AÇÃO CONTRA A COVID