CONSÓRCIO UNIÃO DA SERRA GERAL QUER CRIAR UMA REGIÃO DE LIVRE COMÉRCIO DA PRODUÇÃO RURAL

JANAÚBA (por Fernando Lucas) – Representantes das prefeituras que compõem o Consórcio União da Serra Geral (Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Sustentável da Região da Serra Geral de Minas), bem como de órgãos públicos estaduais e federais do setor, com o IMA, Sebrae e Emater, participaram nessa quarta-feira, dia 24 de janeiro, no auditório de reuniões da Acijan (Associação Comercial e Industrial de Janaúba) de um encontro com a finalidade de avançar o processo de adesão dos municípios ao Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária (Suasa).
A ideia é a de que o Consórcio União da Serra Geral encabeça esta adesão e una os municípios, facilitando os trâmites de implantação e diminuindo custos aos mesmos, uma vez que será implantada um setor específico para tal iniciativa dentro da sede do Consórcio para a condução dos trabalhos. Assim, seria formalizada uma região de livre comércio à produção e comercialização do pequeno produtor rural da região da Serra Geral de Minas.
Na reunião, secretários de Agricultura de cinco municípios filiados ao União da Serra Geral se fizeram presentes, onde, além de receberem informações necessárias sobre a proposta de união e adesão, debateram sobre a elaboração de um diagnóstico da realidade da agroindústria familiar nos municípios e como qualificar a demanda, orientando as metas e ações da implantação do Serviço de Inspeção.
Representando o Sebrae/Minas na reunião, Jadilson Borges parabenizou a iniciativa do Consórcio na consolidação desta proposta e argumentou que esta união que se desenha é o caminho para realizações em todos os aspectos.
PROJETO CONSORCIADO – O presidente do Consórcio União da Serra Geral, prefeito de Nova Porteirinha, Juracy Fagundes Jácome, abriu os trabalhos naquele dia e conduziu a reunião, juntamente com o superintendente do mesmo, Horácio Cristo Barbosa. Juracy explicou que a meta do Consórcio é a de que, através do União da Serra Geral, seja possível propiciar aos municípios consorciados alcançarem um bom nível na questão da fiscalização de produtos de origem animal, por intermédio da criação de uma estrutura regional para que faça a essa inspeção.
Alguns municípios até já possuem estrutura básica para isso, porém a ideia do Consórcio é de ampliar os trabalhos, buscando a união das cidades em prol de um objetivo comum. “O processo para esta implantação se encontra em andamento, já tendo sido debatido imensamente desde 2011. Porém, agora, com a determinação do presidente Juracy Jácome em priorizar esta implantação, com certeza será um marco para o segmento da agricultura familiar na região da Serra Geral de Minas e no Norte de Minas como um todo“, explica Horácio Barbosa.
“Convergir forças é o papel do Consórcio União da Serra Geral, trabalhando de forma integrada. Diante disso determino à nossa equipe técnica, que se priorize esta iniciativa para tirarmos ela do papel e, efetivamente trabalharmos neste sentido”, diz o presidente Juracy Fagundes Jácome, salientando que “a união dos municípios trará muitos benefícios, principalmente para o pequeno produtor, que terá certeza do êxito de investir no seu negócio, pois saberá que seus produtos poderão ultrapassar as barreiras municipais, para serem comercializados tanto em outros municípios mineiros quanto das demais unidades da federação, que é nossa pretensão num segundo momento”, atesta o presidente do Consórcio União da Serra Geral, Juracy Fagundes Jácome.
Com a adesão ao sistema, os municípios da região poderão qualificar indústrias locais para comercializar sua produção em nível regional, estadual e até nacional. “Representará a justiça com o agricultor e com as pequenas empresas, pois muitas vezes o produto só pode ser vendido no município ou no Estado e, com essa proposta apresentada, será comercializado em qualquer lugar do Brasil. Além do aumento da competitividade da produção, a iniciativa incrementará o valor agregado e desenvolverá todo setor”, continua Juracy.
Várias etapas ainda terão de ser cumpridas até a concretização do processo. A adesão dos municípios será de forma coletiva através do União da Serra Geral, que, entre outras coisas, deverá proporcionar redução de forma considerável nos custos operacionais do projeto, minimizando as despesas para as administrações municipais.
SUASA – O Suasa foi criado em 2006 com a finalidade de ampliar a inspeção dos alimentos de origem animal e vegetal. O sistema de defesa agropecuária inclui atividades de sanidade, inspeção, fiscalização, educação sanitária, vigilância de animais, vegetais, insumos, produtos e subprodutos de origem animal e vegetal. Os Estados, o Distrito Federal e os municípios podem solicitar a equivalência dos seus Serviços de Inspeção com o Serviço Coordenador do Sistema Brasileiro de Inspeção de Produto de Origem Animal (Sisbi-POA). Para obtê-la, é necessário comprovar a aptidão para certificar a qualidade e a inocuidade dos produtos de origem animal com a mesma eficiência do Ministério da Agricultura.
SEMINÁRIO – Como forma de ampliar a divulgação sobre o assunto a todas as partes da região, o Consórcio União da Serra Geral programou para o próximo mês de março a realização de um Seminário sobre o tema, onde todos os detalhes das propostas serão apresentados por técnicos especializados e capacitados e debatidos, como forma de dirimir dúvidas e concluir, de forma consciente e unificada a adesão da região.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

COLISÃO FATAL ENTRE ÔNIBUS E CAMINHÃO NA BR-122, EM JANAÚBA: UMA PESSOA MORRE POR TRAUMATISMO CRANIOENCEFÁLICO

ACIDENTE NA MG-401, PERTO DE JANAÚBA; UMA PESSOA MORREU E OUTRA FICOU FERIDA: CAMINHÃO TOMBOU

GOVERNADOR ANUNCIOU NESTE SÁBADO A INCLUSÃO DO NORTE DE MINAS NA “ONDA ROXA”: AÇÃO CONTRA A COVID