ESTUDANTES E JORNALISTAS DEBATEM SOBRE A ARTE DA ENTREVISTA

Foto Thales Mendes
Educadores e estudantes do Colégio Prêmio e os jornalistas durante a aula especial sobre comunicação.
Foto Thales Mendes
Com a participação de jornalistas de diferentes meios de comunicação, os estudantes conheceram técnicas sobre a entrevista.
JANAÚBA – Qual é a maneira para se obter as informações e como é o procedimento de elaboração da notícia e divulgá-la. Essas foram algumas das séries de indagações que estudantes do 5º do Ensino Fundamental do Colégio Prêmio, em Janaúba, direcionaram a quatro profissionais da comunicação que atuam nesta cidade.
Foto Oliveira Júnior
Aula especial teve como fundamento conhecer a vida de quem elabora as notícias.
Sob orientação das professoras Neth Mendes e Valdirene Nunes, os alunos puderam conhecer um pouco da história desses profissionais e os percalços que enfrentam para a constituição da notícia. Convidados pela professora Neth e da direção do Colégio Prêmio, os profissionais Oliveira Júnior, Dionathan Matos, José Ambrósio Prates e Fernando Lucas compareceram à aula especial sobre a arte da entrevista.
Foto Oliveira Júnior
Alunos do Colégio Prêmio que tiveram a aula especial sobre a arte da entrevista.
Foi uma oportunidade válida, uma vez que os jovens estudantes interagiram com trabalhadores da notícia que atuam em meios de comunicação distintos. Entre um relato e outro, a turma do 5º período pode conhecer o sacrifício e o glamour do responsável pela elaboração e divulgação na informação na mídia impressa (jornal), falada (rádio), televisão, revista, site e rede social, além de assessoria de imprensa.
Foto Oliveira Júnior
Os estudantes indagaram os jornalistas sobre com lidar com a notícia e a dificuldade para se obter a informação.
O mais novo de profissão do quarteto indagado pelos alunos, o jornalista Dionathan Matos falou sobre a experiência em atuar na TV Serra Geral, onde é repórter e apresentador eventual de programa jornalístico. Oriundo de Belo Horizonte, Dionathan explicou que em pouco mais de um ano na cidade vem adquirindo experiência no telejornal, isso porque ele ficou alguns anos longe do jornalismo quando exerceu a função de professor. Ele emocionou os alunos e educadores quando relatou sobre as dificuldades enfrentadas na carreira, sobretudo a desvalorização do profissional da comunicação.
Foto Oliveira Júnior
Professora Neth e os estudantes do 5º ano na aula sobre a arte da entrevista.
Com 30 anos lidando na área de jornal impresso, Fernando Lucas, editor do Jornal da Serra Geral, disse que iniciou como assistente cuja atribuição era dobrar e depois entregar jornais de porta em porta. E uma dessas portas foi aberta e Lucas foi parar na redação. Trabalhou como repórter, correspondente e há mais de 30 anos edita o Serra Geral, além de ter tido rápida atuação em rádio e, no momento, é apresentador de programa de entrevista na TV Serra Geral.
Foto Oliveira Júnior
Como lidar com as críticas foi um dos questionamentos feitos pelos estudantes aos jornalistas.
Líder de audiência na informação radiofônica, José Ambrósio, da rádio Torre FM, ressalta que a boa entrevista é obtida a partir do momento em que o entrevistador (repórter) esteja preparado para questionar e para isso é necessário que se mantenha informado e pesquise sobre o assunto. Psicopedagogo através de formação acadêmica, Ambrósio disse que se sente indignado ao noticiar informação a respeito de violência sexual cometida contra crianças, fato que, infelizmente, tem ganhado dimensão nos últimos no Norte de Minas.
Foto Oliveira Júnior
Educadores proporcionaram aos estudantes a interação com os responsáveis pelas notícias em jornal, rádio, televisão e site.
Oliveira Júnior, assessor de imprensa da Prefeitura de Nova Porteirinha e do Sindicato Rural de Janaúba, explanou sobre a importância do profissional condutor da notícia no contexto comunitário, a relação do repórter/jornalista com as fontes das informações. Há 31 anos atuando em rádio, jornal e revista e editor do site que leva o próprio nome, Oliveira Júnior informou sobre a convergência dos meios de comunicações tradicionais, caso do jornal, revista e rádio para a mídia digital/eletrônica ressaltando que isso não significa o fim do jornal impresso. Segundo ele, a sobrevida de cada meio de comunicação, de cada profissional está relacionada ao princípio da fidelidade com o público fazendo prevalecer a verdade na informação e conservando a credibilidade.
Foto Thales Mendes
Fernando Lucas, Dionathan Matos, Oliveira Júnior e José Ambrósio.
"Um trabalho maravilhoso, aliar teoria à prática, percebemos que estamos formando profissionais desde já, perguntas bem formuladas, deixando os jornalistas impressionados, mostraram aos entrevistados porque o Colégio Prêmio se destaca no ensino com eficiência e sempre na frente", declarou a professora Neth ao acrescentar que na atividade sobre Gêneros Textuais os alunos escolheram entrevista, porque admiram muito o trabalho jornalístico.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

COLISÃO FATAL ENTRE ÔNIBUS E CAMINHÃO NA BR-122, EM JANAÚBA: UMA PESSOA MORRE POR TRAUMATISMO CRANIOENCEFÁLICO

ACIDENTE NA MG-401, PERTO DE JANAÚBA; UMA PESSOA MORREU E OUTRA FICOU FERIDA: CAMINHÃO TOMBOU

TENTATIVA DE ASSASSINATO NA CIDADE DE JANAÚBA NESTA SEXTA-FEIRA