MINISTRO DA SAÚDE LEVA “PUXÃO DE ORELHA” EM JANAÚBA E DECIDE LIBERAR R$ 1 MILHÃO PARA CADA UM DOS DOIS HOSPITAIS DA CIDADE

Autorização para o repasse do dinheiro para os hospitais deverá ser publicada no dia 17 deste mês

Depois de se reunir com prefeitos, representantes do Ministério Público e dirigentes hospitalares, ministro vai a evento alusivo às crianças organizado pela sociedade e, “quase” não é reconhecido, fica menos de 10 minutos no local

JANAÚBA (por Oliveira Júnior) – Entrou mudo e saiu calado. Ou então, quase ninguém nas imediações da praça da igreja do bairro Barbosa ficou sabendo que na manhã desta quinta-feira, dia 12 de outubro, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, esteve naquele local onde acontecia a festividade pelo Dia das Crianças, numa organização da sociedade e de voluntários para alegrar a cidade, principalmente as crianças, afetadas emocionalmente diante do trágico incêndio na creche no bairro vizinho Rio Novo.
Enquanto as crianças, jovens e adultos se divertiam, o ministro estava do outro lado da cidade tratando da ajuda do governo federal ao município, sobretudo ao sistema hospitalar de Janaúba que, segundo nota expedida por um médico, estão atolados em dívidas de R$ 15 milhões e tinham previsões de paralisar as suas atividades no final de setembro, mas foram mantidos diante do empenho dos profissionais e do apoio da sociedade.
Foi preciso que as autoridades cobrassem do ministro mais atenção à triste realidade do sistema hospitalar de Janaúba. O presidente do Consórcio dos Municípios da região da Serra Geral de Minas (União da Serra Geral), Juracy Fagundes, prefeito de Nova Porteirinha, insistiu com o ministro da Saúde para atender as reivindicações que assegurem o pleno funcionamento do Hospital Regional e do hospital da Fundajan. O presidente da Fundajan, João Theago, foi taxativo e ressaltou que os dois hospitais precisam de socorro financeiro com urgência sob o risco de paralisarem as atividades. O Promotor de Justiça Jorge Barretos, da Comarca de Janaúba, mostrou ao ministro a necessidade da ajuda governamental por entender que essas duas unidades há muito tempo trabalham no sufoco.
O ministro da Saúde anunciou na manhã desta quinta-feira, dia 12, o repasse de R$ 2 milhões, sendo R$ 1 milhão para o Hospital Regional e R$ 1 milhão para o hospital da Fundajan, isso porque levou um “puxão de orelha”, quer dizer, foi severamente questionado pela demonstração de falta de consideração com a situação financeira dos dois hospitais responsáveis por atendimento a diversos municípios do Norte de Minas. Ele disse que a autorização desses recursos deverá ser publicada no Diário Oficial da União (DOU) na próxima terça-feira, dia 17 de outubro.
Helvécio Albuquerque, diretor-técnico do Hospital Fundajan, comemorou a liberação, mas fez ponderações dizendo que a medida resolve a situação emergencial. "Apresentaremos todos os projetos solicitados pelo ministro para que a gente possa ter aporte para manter essas unidades abertas. Esse recurso dá fôlego para funcionar esse mês", pontuou Albuquerque.
A vinda do ministro Ricardo Barros a Janaúba, justamente uma semana após o trágico incêndio na creche, lhe serviu para um “puxão de orelha” dado por representantes dos segmentos local e regional. No início da semana, o governo federal, através dos ministérios da Educação e Saúde, anunciou a liberação de R$ 8,7 milhões dando como referência o trágico incêndio na creche. Desses quase R$ 9 milhões, quase a metade, ou seja, R$ 4 milhões, serão para hospitais de Montes Claros e de Belo Horizonte, sendo R$ 2 milhões para unidade de cada município.
Com relação à Janaúba, pelo que foi anunciado, R$ 3,7 milhões serão para a construção de duas creches (uma para substituir a creche incendiada) e de uma quadra esportiva. O prefeito de Janaúba insiste em dizer que parte dos R$ 3,7 milhões não será utilizada para a construção da creche em substituição à que foi incendiada, pois a nova unidade materna será erguida pela iniciativa privada e não informa como será a destinação do dinheiro liberado pelo governo federal. Ainda do montante anunciado, R$ 1 milhão serão, segundo divulgado na terça-feira pelo governo, para o reembolso da prefeitura de Janaúba diante dos possíveis gastos com a assistência às vítimas. Mas, no final da manhã de hoje o ministro foi indagado pelo site do jornalista Oliveira Júnior sobre a ajuda para a prefeitura de Janaúba, ele disse que aqui é gestão plena e, diante disso, os recursos para os hospitais chegam via o poder público municipal, mas que a prefeitura não será contemplada com os recursos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ACIDENTE NA MG-401, PERTO DE JANAÚBA; UMA PESSOA MORREU E OUTRA FICOU FERIDA: CAMINHÃO TOMBOU

SISTEMA DE SAÚDE VERIFICA CASO SUSPEITO DE CORONAVÍRUS EM JANAÚBA

ASSASSINATO EM JANAÚBA: VÍTIMA MORREU AO SER ATINGIDA POR GOLPE DE FACA