SAÚDE

CLASSIFICAÇÃO DE RISCO PARA PRIORIDADE NO ATENDIMENTO NOS HOSPITAIS

A FUNDAJAN- Fundação de Assistência Social de Janaúba em cumprimentos a normas operacionais da Saúde implantou a utilização do protocolo de triagem Manchester, sistema internacional que classifica os pacientes e suas prioridades clínicas no atendimento de urgência e emergência.
O Protocolo de Classificação de Risco de Manchester é um instrumento de apoio à decisão clínica na classificação de risco de pacientes dos serviços de urgência sendo este um sistema universal. Com a sobrecarga que os serviços de urgência apresentam nos dias de hoje, utilizar este tipo de protocolo permite que o atendimento seja feito de forma mais ágil e seguro.
O protocolo de Manchester foi desenvolvido visando à identificação rápida e científica do doente crítico ou mais grave de acordo com critérios clínicos e através de uma metodologia sólida baseada em Formação e Auditoria Standards. Trata-se de um Sistema reprodutível (isto é que permite a obtenção dos mesmos resultados por diferentes profissionais treinados desde que usado segundo as suas regras). “A formação e Auditoria Standards garantem que o protocolo seja utilizado de forma homogênea no mundo inteiro, tornando-o um sistema comprovadamente eficaz e seguro”, afirma Dr. José Manuel Almeida, consultor do protocolo no Brasil e Membro do Grupo Português de Triagem.
Além da Fundajan, todos os hospitais da micro e da macrorregional da Saúde Norte no Estado de Minas Gerais também adotaram o protocolo de Manchester,

Entenda como funciona o sistema de classificação de risco Manchester:

Por meio de um protocolo clínico é possível classificar a gravidade da situação de cada doente que recorre ao serviço de urgência, sendo feita uma rápida identificação para que sejam atendidos em primeiro lugar os doentes mais graves e não necessariamente os que chegaram antes.
A triagem consiste de uma observação prévia, com identificação de um conjunto de sintomas ou de sinais que permitem atribuir uma cor que corresponde a um grau de prioridade clínica no atendimento e a um tempo de espera recomendado, até a primeira observação médica.
As cores utilizadas seguem a seguinte lógica:
• Aos doentes com Situações clínicas de maior risco é atribuída a cor vermelha, que corresponde a um atendimento imediato.
• Os casos muito urgentes recebem a cor laranja, com um tempo de espera recomendado até dez minutos.
• Os casos urgentes, com a cor amarela, têm um tempo de espera recomendado até 60 minutos.
• Os doentes que recebem a cor verde e azul são casos de menor gravidade (pouco ou não urgentes) que, como tal, devem ser atendidos no espaço até duas e quatro horas, respectivamente, após atendimento dos doentes mais graves. Ou devem ser encaminhados para os PSF e ou Postos de Saúde
Vale destacar que segundo a pactuação de gestão compartilhada do SUS, as Classificações verde e Azul devem ser atendidas prioritariamente pelos PSF e Postos de Saúde do Município de origem dos usuários.

Dinilton Pereira da Costa
Gerente Interino da FUNDAJAN

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

COLISÃO FATAL ENTRE ÔNIBUS E CAMINHÃO NA BR-122, EM JANAÚBA: UMA PESSOA MORRE POR TRAUMATISMO CRANIOENCEFÁLICO

ACIDENTE NA MG-401, PERTO DE JANAÚBA; UMA PESSOA MORREU E OUTRA FICOU FERIDA: CAMINHÃO TOMBOU

SISTEMA DE SAÚDE VERIFICA CASO SUSPEITO DE CORONAVÍRUS EM JANAÚBA